O sistema tem aproximadamente o tamanho de um carrinho de bebidas utilizado no serviço de bordo (Honeywell)

A Azul anunciou nesta terça-feira, 1 de setembro, que está ampliando seus protocolos de higiene contra o novo coronavírus ao adotar o sistema de raios ultravioleta da Honeywell na limpeza do interior de suas aeronaves. A companhia é a primeira da América Latina a adotar o UV Cabin System, equipamento que chegou ao mercado em junho deste ano.

De acordo com a companhia, o sistema é capaz de higienizar o interior de uma aeronave comercial em menos de 10 minutos e reforçam os protocolos de limpeza e higienização requeridos pelas autoridades de aviação.

O equipamento da Honeywell também está sendo utilizado pela JetBlue, empresa aérea dos EUA fundada por David Neeleman, o “pai” da Azul (e de outras três companhias aéreas norte-americanas: Morris Air, WestJet e Breeze Airways).

“Desde o início dessa pandemia, temos buscado as melhores soluções de higiene e processos para oferecer aos nossos clientes e tripulantes um ambiente seguro para voar, afinal, segurança é nosso primeiro valor. O UV Cabin System da Honeywell aprimora ainda mais nossos rigorosos protocolos de segurança, que incluem limpeza aprimorada, verificações diárias de temperatura de nossos tripulantes e máscaras ou coberturas faciais necessárias para todos os membros da tripulação e clientes”, disse John Rodgerson, presidente da Azul.

O Honeywell UV Cabin System tem aproximadamente o tamanho de um carrinho de bebidas utilizado no serviço de bordo e possui braços com lâmpadas de luz UV-C que se estendem sobre a parte superior dos assentos, varrendo a cabine para higienizar as superfícies da aeronave. Segundo estudos clínicos, quando aplicadas corretamente, as luzes ultravioletas são capazes de neutralizar vários tipos de vírus e bactérias, incluindo o novo coronavírus causador da COVID-19.

“Como parte de nosso esforço para apoiar nossos clientes nesta região, estamos muito satisfeitos por ter a Azul como a companhia aérea pioneira a receber e começar a usar o UV Cabin System na América Latina”, disse Mike Madsen, presidente e CEO da Honeywell Aerospace. “Estamos aumentando nossa produção do sistema e continuamos focados em fornecer uma gama de soluções para ajudar a aumentar o conforto dos passageiros em viagens aéreas durante estes tempos desafiadores.”

A Azul informou que receberá quatro dispositivos UV Cabin System, que serão colocados em serviço em aeroportos no Brasil a partir deste mês.

A Azul diz que o equipamento pode higienizar a cabine de um avião comercial em 10 minutos (Honeywell)

Azul contra o coronavírus

Além da novo sistema de raio UV, a Azul reforçou a limpeza de suas aeronaves a cada voo e à noite, seguindo os protocolos sugeridos pelas autoridades. A companhia também foi a primeira do país a tornar obrigatório o uso de máscaras por tripulantes e clientes, tanto a bordo quanto em solo. Em outra iniciativa, a empresa passou a medir a temperatura de seus funcionários a cada início de turno

A companhia tem orientado o uso de seu aplicativo para o check-in e, para aqueles que precisam despachar a bagagem, sugere o uso dos balcões de autoatendimento, em que o próprio cliente etiqueta sua bagagem sem contato com a tela dos tablets.

Para o embarque, a Azul lançou o “Tapete Azul”, composto por um conjunto de projetores e monitores. Por meio de realidade aumentada, projetores no chão formam um tapete virtual colorido e móvel, que convida o passageiro a se posicionar na fila de acordo com o número de seu assento. A empresa diz que essa novidade diminuiu em cerca de 25% no tempo em que uma pessoa leva entre embarcar e se acomodar no avião e, como vantagem extra, contribui para o distanciamento social, já que os clientes convocados para o embarque devem ficar a quatro metros de distância uns dos outros.

A bordo da aeronave, kits com luvas, álcool em gel e lenço umedecido estão à disposição para uso dos clientes e dos tripulantes da Azul quando necessário. A companhia também tem utilizado descontaminantes bactericidas de alta eficiência que contam com um princípio ativo que eliminam 99,99% de bactérias. O serviço de bordo passou a ser realizado ao final do voo, garantindo o uso da máscara durante toda a viagem, e o desembarque agora é realizado por fileiras, evitando as costumeiras aglomerações no corredor no momento de saída da aeronave.

Veja mais: Conheça o Atobá, o primeiro drone militar fabricado no Brasil