Azul e LATAM Airlines Brasil anunciam acordo de compartilhamento de voos

Passageiros poderão se conectar entre as malhas domésticas da Azul e da LATAM no Brasil com a possibilidade de acumular pontos no programa de fidelidade das duas empresas
A aviação comercial brasileira perdeu 7 milhões de passageiros em 2016 (Thiago Vinholes)
A aviação comercial brasileira perdeu 7 milhões de passageiros em 2016 (Thiago Vinholes)
A aviação comercial brasileira perdeu 7 milhões de passageiros em 2016 (Thiago Vinholes)
Concorrentes e agora parceiras: o acordo entre Azul e LATAM contempla 50 rotas no Brasil (Thiago Vinholes)

As companhias aéreas Azul e LATAM Airlines Brasil anunciaram nesta terça-feira, 16 de junho, um acordo de compartilhamento de voos (codeshare) para conectar rotas em suas respectivas malhas domésticas no Brasil. As duas empresas também assinaram um para seus programas de fidelidade, possibilitando aos clientes acumular pontos no programa de sua escolha.

De acordo com as empresas, o codeshare incluirá inicialmente 50 rotas domésticas não sobrepostas de/para Brasília, Belo Horizonte, Recife, Porto Alegre, Campinas, Curitiba e São Paulo – Guarulhos. O acordo também possibilita a venda de bilhetes compartilhados para check-in e despacho de bagagem. Os bilhetes estarão à venda nos próximos meses, continua o comunicado.

“Esses acordos trarão benefícios incomparáveis para os clientes. Com a malha aérea altamente conectada da Azul que atende a muitos destinos no Brasil e com os hubs da LATAM, nossa complementariedade de frota e de malha oferecerão aos clientes a mais ampla variedade de opções de viagem. Além disso, ambas as companhias aéreas têm uma história e paixão pelo atendimento ao cliente e estamos ansiosos para mostrar isso juntos”, disse John Rodgerson, CEO da Azul.

Jerome Cardier, CEO da divisão brasileira da LATAM, apontou a vantagem do acordo com a empresa concorrente em meio a pandemia do novo coronavírus. “Entendemos que a crise do COVID-19 exige respostas inovadoras para ajudar a impulsionar a economia da região e o anúncio de hoje faz parte de nossa contribuição para esse esforço.”

Antes da crise no setor aéreo causada pela pandemia da Covid-19, a Azul e a LATAM Airlines Brasil atendiam um total de 137 destinos no Brasil, com 298 rotas e 1.632 partidas diárias.

Veja mais: Azul estreia em Congonhas com jatos Airbus A320neo

Total
64
Shares
1 comment
  1. Acho que já passou da hora da Gol realizar uma parceria mais profunda com a VoePass ou mesmo adquirir o seu controle acionário…
    Muitas cidades no Brasil tem perfil para aviação, mas não com demanda para B737-700 que são os menores aviões da companhia (e ainda há boatos de que pretende se desfazer deles) …
    A embora seja muito competitiva em rotas já estabelecidas, falta capilaridade a Gol para ingressar em novos destinos com demanda mais reduzida…
    Já que não é low fare faz tempo, poderia realizar estudos para com outros aparelhos ou uma subsidiária/parceira tentar fazer frente a exclusividade da Azul nas rotas regionais…

Comments are closed.

Previous Post

Embraer obtém empréstimo de US$ 600 milhões com BNDES e bancos privados

Next Post
A porta de carga é um dos principais itens da conversão do 737-800BCF (Boeing)

Boeing abre nova instalação na China para converter jatos 737-800 em cargueiros

Related Posts