Boeing 767 da FAB realiza primeira missão de evacuação aeromédica

Aeronave transportou três pacientes de Manaus e Brasília para o Rio de Janeiro
A FAB opera o Boeing 767 desde julho de 2016 (FAB)
A FAB opera o Boeing 767 desde julho de 2016 (FAB)
A FAB opera o Boeing 767 desde julho de 2016 (FAB)
O Boeing 767 da FAB pode transportar até 38 toneladas de carga ou 257 passageiros (FAB)

O Boeing 767 do Esquadrão Corsário da Força Aérea Brasileira (FAB) realizou sua primeira missão de Evacuação Aeromédica (EVAM). De acordo com a FAB, o jato decolou na sexta-feira (23), às 9 horas, do Rio de Janeiro (RJ) rumo a Manaus (AM) para remover dois pacientes. Da capital amazonense, a equipe seguiu para Brasília para transportar outro paciente.

A tripulação, comporta por três militares da área da saúda, levou os removidos para o Hospital Central da Aeronáutica (HCA) e para o Hospital de Força Aérea do Galeão (HFAG). A aeronave pousou na Ala 11, localizada no aeroporto do Galeão, às 21 horas da sexta-feira.

“Para missões desse porte, são primordiais os treinamentos e cursos. Estou muito feliz e orgulhoso em poder aplicá-los na prática para atender os três pacientes da melhor forma, em conjunto com minha equipe. A atuação dos enfermeiros é o carro chefe do atendimento. Sem eles, a missão não decola”, explicou o Tenente Médico Gustavo Messias Costa, do Instituto de Medicina Aeroespacial Brigadeiro Médico Roberto Teixeira (IMAE), que realizou o atendimento aos pacientes durante os deslocamentos.

Maior avião da FAB

A FAB recebeu o Boeing 767 em julho de 2016 – a aeronave é alugada. O jato foi incorporado com o objetivo de cumprir missões com grandes cargas e de longas distâncias. Segundo a força aérea, a aeronave tem capacidade para transportar 257 pessoas ou então 38 toneladas de cargas. A corporação ainda acrescenta que o avião configurado para tarefas EVAM obedece aos padrões da Organização do Tratato do Atlântico Norte (OTAN).

O 767 da FAB configurado para evacuações aeromédicas segue o padrão da OTAN (FAB)
O 767 da FAB configurado para evacuações aeromédicas segue o padrão da OTAN (FAB)

Apesar do caráter para trabalhos pesados, a FAB também emprega o 767 em tarefas “leves”. O jato de grande porte, por exemplo, já foi utilizado como avião presidencial. Em julho de 2017, a aeronave transportou o presidente Michel Temer em viagem oficial à Alemanha para participar da reunião do G20.

Veja mais: Gripen NG não vai atrasar, garante presidente da SAAB

Total
0
Shares
Previous Post
Saí pra lá, míssil! Segundo a IAI, a isca rebocada é a última camada de defesa do avião (IAI)

Empresa de Israel lança “isca” de mísseis de baixo custo

Next Post

Air Canada inicia aposentadoria de seus Embraer E190 enquanto aguarda os primeiros CS300

Related Posts