“Bombardeiro morcego” B-21 Raider fez seu segundo voo nesta quarta-feira, nos EUA

Aeronave ‘invisível” aos radares da Northrop Grumman havia realizado voo inaugural em 10 de novembro de 2023, a partir da Planta 42, em Palmdale, Califórnia
B-21 Raider (NG)

O bombardeiro furtivo B-21 Raider, aeronave mais avançada conhecida, realizou seu segundo voo em 17 de janeiro, confirmou a Força Aérea dos EUA (USAF) a alguns sites no exterior.

“Posso confirmar que o B-21 voou”, escreveu em um e-mail a porta-voz da USAF, Ann Stefanek, à Air & Space Forces Magazine.

“Os testes de voo são uma etapa crítica na campanha de testes gerenciada pela Força de Teste Combinada B-21 da Ala de Testes e Testes da Força Aérea para fornecer capacidades de ataque penetrantes, de longo alcance e de sobrevivência, para impedir agressões e ataques estratégicos contra os Estados Unidos, aliados e parceiros”, acrescentou a Força Aérea.

O B-21 Raider foi desenvolvido pela Northrop Grumman como a primeira aeronave de 6ª geração, com tecnologias ainda desconhecidas.

O primeiro voo do B-21 Raider ocoreu em novembro de 2023 (USAF)

O jato em formato de asa voadora substituirá o B-2 Spirit e o B-1B Lancer como principal ativo estratégico da Força Aérea em meados da década.

A Northrop Grumman está montando as seis primeiras aeronaves em Palmdale, Califórnia, de onde o B-21 decolou pela primeira vez em 10 de novembro do ano passado. Esse voo teria terminado na Base Aérea de Edwards, onde a USAF fará os principais testes e desenvolvimentos antes da entrada em serviço.

Pelo caráter sigiloso, as ações em volta do B-21 Raider não são anunciadas nem pela Força Aérea nem pela Northrop Grumman. A única aparição oficial da aeronave foi em dezembro e mesmo assim pouco se divulgou.

Os voos do B-21 Raider não tiveram imagens oficiais divulgadas (u/Mug_of_Fire)

O voo inaugural, no entanto, foi amplamente registrado por observadores no entorno de Palmdale.

Siga o AIRWAY nas redes: WhatsApp | Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

Em Edwards, por sua vez, flagrar o B-21 será mais difícil em virtude da enorme área da base, onde já foram desenvolvidas dezenas de aeronaves famosas como o Bell X-1, primeiro avião a quebrar a barreira do som em 1947.

Total
0
Shares
Previous Post

Qantas vai colocar seus Embraer E190 em voos internacionais para Cingapura

Next Post

Segurança no ar: 2023 teve apenas dois acidentes fatais com aeronaves comerciais

Related Posts
Total
0
Share