Caça avançado russo Sukhoi PAK FA ganha designação Su-57

Com novos e mais potentes motores, aeronave de combate russa deverá entrar na reta final para produção
Dmitry Zherdin
Com o novo motor, o Su-57 deverá atingir um envelope de voo bem mais amplo (Dmitry Zherdin)
Dmitry Zherdin
Com o novo motor, o Su-57 deverá atingir um envelope de voo bem mais amplo (Dmitry Zherdin)

A aguardada resposta russa aos caças stealth americanos está próxima de virar realidade. E agora tem até designação oficial: Sukhoi Su-57. Este é o nome definitivo que o protótipo PAK FA recebeu da fabricante após o programa de desenvolvimento atingir mais um marco, com a montagem do 9º protótipo do caça de 5ª geração.

Segundo a imprensa russa, o novo protótipo foi equipado com o novo motor Izdeliye-30 que substitui a versão anterior, Izdeliye-117, que se trata de uma atualização do AL-31, utilizado no caça Su-27 Flanker. Mais potente e eficiente, o propulsor permitirá que o novo caça possa manter um regime de super cruzeiro, ou seja, quando voa acima da velocidade de som de maneira constante.

Estima-se que ele conseguirá manter-se a Mach 1.6 (cerca de 2.000 km/h) por um longo período de voo – a velocidade máxima do Su-57 é estimada em Mach 2. Os testes com o novo motor devem ocorrer no final deste ano e também envolvem o uso de aviônicos de última geração e que estavam ausentes nos primeiros oito protótipos.

A meta da United Aircraft Corporation, empresa que reúne os principais fabricantes de aeronaves russas, entre eles a própria Sukhoi e a MiG, é entregar o primeiro lote de 12 caças Su-57 para a força aérea do país em 2019 – desde que os testes com o motor evoluam satisfatoriamente.

Longa gestação

O Su-57 é o sucessor de dois caças icônicos russos, ainda nascidos na época da União Soviética, o MiG-29 e o Su-27. Ambos foram uma resposta à nova geração de caças americanos como o F-14 Tomcat, da marinha, e o F-15 Eagle, da força aérea, e mostraram uma capacidade de manobra e um envelope de voo sem precedentes na época. Agora, o novo caça tem como meta superar o F-22 Raptor e o F-35 Lightning II ao menos no custo benefício já que é considerado bem mais em conta que seus pares dos EUA.

O caça russo tem um projeto que lembra bastante o F-22, mas também seu concorrente, o YF-23, com fuselagem de desenho furtivo (invisível aos radares) construída em grande parte em material composto, compartimento interno de armamentos e empenagem dupla. Mas, ao contrário dos jatos americanos, possui saídas vetoráveis com pós-combustor de formato cilíndrico.

O primeiro lote de 12 caças Su-57 deve ficar pronto em 2019 (Dmitry Zherdin)

Nascido como T-50, o caça russo voou pela primeira vez em 2010 após um período de incertezas em que a força aérea do país investiu em várias aeronaves como o MiG 1.44 e a Sukhoi criou o protótipo Su-47, com asas de enflechamento negativo.

Uma curiosidade a respeito do Su-57 envolve o Brasil. Em 2013, pouco antes que o programa FX 2 tivesse um desfecho, uma delegação de militares russos veio ao país para oferecer uma parceria no desenvolvimento do T-50, numa resposta ao fracasso em participar da disputa com o Su-35, uma versão atualizada do “Flanker”. Como se sabe, a FAB acabou elegendo o sueco Gripen em dezembro de 2013.

Veja também: Primeiro caça invisível da China entra em serviço

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
20 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
zóio
zóio
4 anos atrás

E aqui no Brasil o governo federal cortando investimentos até em pesquisa básica! Pelo jeito, vamos ser vendedores de commodities por toda eternidade!

Lucas
Lucas
4 anos atrás

Depois de muita espionagem industrial, eles se encontram hoje, como estavam os EUA a muitos anos atrás.

JOsé Victor
4 anos atrás

Sei não, mas será que petezaram nossos projetos industrial e científicos, e os afanaram? É que somos bastante criativos e temos o incentivo governamental para fazer, até estudos avançados para cura de doenças cabeludas, como as que afetam a velhice, por exemplo(me engana que eu gosto…vai!).Esses caças…bem, dá vontade de ter um para ir para o trabalho e fugir, eventualmente, mais eventualmente do que não, pirulitar-se para bem longe, escapando dessa canalhice política que ora assola o Pais.

Fernando
4 anos atrás

Durante o Governo do Sarney o Brasil teve as maiores inflações anuais, e ficou sem crédito no exterior, durante o Governo do Collor, houve uma administração de colegiais, começou a sair do buraco durante o Governo do Itamar, durante o Governo Fernando Henrique, toda as roubalheiras nas estatais foram estancados com as privatizações. O Brasil recuperou a credibilidade no exterior. Durante o Governo do ladrão do LULA e da terrorista da DILMA, a economia entrou novamente em decadência e as roubalheiras multiplicaram. As forças armadas foram deixadas de lado, ou tiveram investimentos prometidos e nunca efetivados, A compra dos aviões da Suécia, foi divulgados como algo extraordinário, mas repleto de corrupção, o mesmo aconteceu com o desenvolvimento dos submarinos com a França.

Fred
Fred
4 anos atrás

É claro que a parceria do Brasil com Rússia não deu certo, já que a proposta do SU-57 é ser mais barato, e não superfaturado.

Djalma
Djalma
4 anos atrás

Para variar,
Mais um cópia de caças americanas. Só espero que não aconteça como a cópia dos Tomahawk que foram lançados do mar negro em direção a Síria e foram cair em desertos do Irã.

renato
renato
4 anos atrás

aqui no brasil tambem temos uma frota de caças ivisiveis e tantas outras coisas invisiveis que deveriam aparecer

Gabriel
Gabriel
4 anos atrás

Desde Pedro, o grande, a Rússia tem o maior e melhor exército do planeta!

Josue
4 anos atrás

verdade! na Russia nada se cria, tudo se copia… e nos EUA nada se copia, tudo se cria… quanto pahga-pauh dos norte-americanos… para elogiar um, nao precisa denegrir o outro… ateh parece que os EUA nunca tiveram espioes, neh? espioes industriais (tbem), digo..

ivan
ivan
4 anos atrás

tudo cópia dos caças americanos kkkkk

Karl
Karl
4 anos atrás

Copiar é sempre mais barato.

Marcos Alves
Marcos Alves
4 anos atrás

Espero uma aliança Russo/Chinesa para a destruiçao total da disney e suas cadelas.

SIDNEY ANDRADE
SIDNEY ANDRADE
4 anos atrás

DINHEIRO USADO PARA MATAR.

Fabricio Assuncao
Fabricio Assuncao
4 anos atrás

Legal a gente ver o projeto do YF23 Black widow Indo adiante

Rui Lourenço
Rui Lourenço
4 anos atrás

Estão esquecidos de que, até para iniciarem o seu programa espacial os EUA tiveram que importar judeus e alemães… Estão esquecido que o próprio chefe do programa espacial americano era judeu alemão?

Emerson Soares de Sousa
Emerson Soares de Sousa
4 anos atrás

O pessoal olha as “formas” e pensam em cópias. Notadamente os caças americanos estão em frente em compósito e aviônica. O que se tem na realidade é uma convergência de solução. Ainda mais em se falando de aerodinâmica.
Ficam esta bando de bobocas dando opinião sem entender porra nenhuma!! Como seria um projeto original? Um disco voador? Me poupem!

Oyama Pereira
Oyama Pereira
4 anos atrás

Se os russos falam nisso agora é porque já tem o aparelho pronto há anos.
Santa ingenuidade !

sidnei
sidnei
4 anos atrás

Muito bom. Mas, os americanos já estão desenvolvendo, secretamente, a 6* geração.

Pelonha
Pelonha
4 anos atrás

Este avião parece a união do F-22 (americano) com o CFA-44 (Ace Combat 6)

Claudio Cadalço
Claudio Cadalço
4 anos atrás

Lucas você aparentemente lê muito pouco ou não fala inglês para buscar informações em fontes mais confiáveis, o que faz um avião militar ser de 5 geração são dezenas de detalhes, e sim f22 e f35 tem menor coefeciente para radares que o t50, contudo em armamentos, manobrabilidade, radares e sistemas de integração de combate e voo (isso é muito importante) acabamento interno a prova de radares, som e calor ó t50 é superior aos americanos), não fica pensando que o que vc ve nos filmes de hollywood se traduz em resultado, os estados unidos são bons em marketing e mentiras, invadir yemen, libia, syria, iraque e outros paises que não podem se defender é fácil, não houve guerra que os estados unidos tenham ganhado em campo contra outro exército, isso contra paises pequenos… vietnã (pau), japão (pau)… e se atacarem a coréia do norte sem armamentos avançados só com infantaria, tomam um cacete, assim como se invadirem o Brasil… qq invasão a pais, aonde este pais domina o território é factível de derrota… os russos esbugalharam o 3 reich de tanques dos alemães sozinhos… perderam 11 MILHÕES DE SOLDADOS e outros 20 milhões de civis… mas derrotaram os alemães e foram os responsáveis pela queda dos alemães… se não houvesse os soviéticos ali, os estados unidos, inglaterra e italia teriam sido esmagados como baratas na parede.

Previous Post

Helicóptero futurista S-97 Raider faz pouso forçado nos EUA

Next Post
O C295 SAR brasileiro voando pela costa da Espanha (Airbus)

Novo Airbus C295 de busca e resgate da FAB chega ao Brasil

Related Posts