Caça sul-coreano KF-21 Boramae completa primeiro voo

Caça de 4,5ª geração projetado pela Korea Aerospace Industries deve entrar em operação a partir de 2028
A versão final do KF-21 terá peso máximo de decolagem de 25.400 kg e poderá voar a velocidade máxima de Mach 1.8 (DAPA)

Parece um F-22 Raptor com “pitadas” de F-35 Lightning II, mas o avião visto na imagem acima é o protótipo do caça KF-21 Boramae, da Korea Aeroespace Industries (KAI). Nesta terça-feira (19), a aeronave realizou seu primeiro voo na região de Sacheon, na Coreia do Sul.

Segundo o Ministério da Defesa da Coreia do Sul, o voo inaugural do KF-21 durou 33 minutos e foi “bem-sucedido”. Está foi a primeira vez que uma autêntica aeronave de caça desenvolvida localmente decolou no país asiática. O avião da KAI substituirá os antigos caças F-4 Phantom e F-5 Tiger II da força aérea sul-coreana, que utiliza esses vetores desde a década de 1970.

Embora tenha formas furtivas e que rementem ao design “diamantado” dos caças norte-americanos F-22 Raptor e F-35, o KF-21 é classificado pelos sul-coreanos como um jato de combate de 4,5ª geração. Ou seja, ele não é tão avançado como as aeronaves da Lockheed Martin.

“Este primeiro voo foi a realização da capacidade de desenvolvimento doméstico do caça avançado de 4,5ª geração”, celebrou a Administração do Programa de Aquisição de Defesa da Coréia do Sul (DAPA). “Simboliza um novo salto na tecnologia da aviação doméstica e um salto em direção a uma potência de alta tecnologia.”

A DAPA informou que planeja ao menos 2.000 voos de teste com o KF-21, trabalho que será executado com uma frota composta por seis protótipos. A entrada em serviço da aeronave com a força aérea da Coreia do Sul é esperada para meados de 2028.

O protótipo do KF-21 voou por 33 minutos; aeronave foi acompanha por um jato “paquera” T-50 (DAPA)

Meio coreano, meio indonésio

O KF-21 é um programa desenvolvido em parceria entre a KAI e a Indonesian Aerospace, da Indonésia. O projeto foi iniciado em 2001 sob o codinome KF-X por iniciativa da Coreia do Sul e os indonésios entraram no empreendimento em 2010. A fabricante sul-coreana também trabalha numa versão da aeronave para dois pilotos.

A ideia inicial dos projetistas era criar um caça bimotor de 5ª geração com capacidade stealth. Posteriormente, prevendo custos elevados e um maior tempo de desenvolvimento, os requisitos do projeto foram rebaixados à pedidos da força aérea da Coreia do Sul, que passou a pedir um jato de geração 4,5 com performance stealth limitada.

Parece, mas não é: formato do KF-21 lembra o design do F-22 Raptor, mas o jato coreano é menos avançado (Asia Times)

Um dos pontos que impedem o Boramae de ser um autêntico caça da quinta geração é o fato dele levar seus armamentos em pontos externos. Essa característica vai contra a filosofia dos caças furtivos (ou stealth, no jargão em inglês), que conseguem diminuir significativamente sua assinatura radar ao “esconder” seus armas em compartimentos internos. O primeiro protótipo do KF-21, inclusive, decolou com o que parecem ser mocapes de mísseis MDBA Meteor presos na parte inferior da fuselagem.

Segundo dados da KAI, a versão final do KF-21 terá peso máximo de decolagem de 25.400 kg e poderá voar a velocidade máxima de Mach 1.8 (2.222 km/h).

Total
26
Shares
Previous Post

Embraer anuncia encomendas de US$ 2,68 bilhões em Farnborough

Next Post

Futuro jato de passageiros supersônico, Overture ganha novo projeto

Related Posts
Total
26
Share