Caça sul-coreano KF-21 tem voo inaugural marcado para julho

Jato de combate da Korea Aerospace Industries é a aeronave mais avançada projetada na Coreia do Sul
KF-X
Concepção artística do caça sul-coreano KF-21 (KAI)

Primeiro caça supersônico multifunção projetado na Coreia do Sul, o KF-21 Boramae está há poucos meses de executar seu voo inaugural. De acordo com o website Janes, a fabricante Korea Aerospace Industries (KAI) programou a primeira decolagem da aeronave para julho.

Um porta-voz da KAI informou à publicação que o caça entrou na fase de “Revisão de Prontidão para o Primeiro Voo”, etapa que antecede o primeiro voo de uma aeronave em desenvolvimento. O teste será conduzido por equipes fabricante sob supervisão da Força Aérea da República da Coreia e da Administração do Programa de Aquisição de Defesa do país.

O representante da fabricante sul-coreana disse ainda que até junho oito protótipos do KF-21 devem ser concluídos, sendo seis modelos para avaliações em voo e dois para testes estruturais em solo. Dos seis aparelhos com capacidade de voar, quatro são monopostos e dois bipostos.

Fruto do programa KF-X em desenvolvimento há mais de uma década, o Boramae (Falcão, em coreano) é proposto para substituir os antigos caças F-4 e F-5 da força aérea sul-coreana, que voa com essas aeronaves há mais de 40 anos.

No ano passado, o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, declarou durante a apresentação do KF-21 que o país pretende adquirir mais de 100 unidades do jato militar nacional. A introdução da aeronave é prevista para 2028, com um lote inicial de 40 caças.

Protótipo do caça KF-21 Boramae
O presidente sul-coreano Moon Jae-in participou do rollout do KF-21, em 2021 (reprodução)

O Boramae será o segundo avião de combate desenvolvido na Coreia do Sul. O modelo pioneiro no país, também projetado pela KAI, foi o T-50/F-50 Golden Eagle, um jato leve com desempenho supersônico projetado para atuar como avião de treinamento avançado e aeronave de ataque.

Meio coreano, meio indonésio

O KF-21 é um programa desenvolvido em parceria entre a KAI e a Indonesian Aerospace, da Indonésia. O projeto foi iniciado em 2001 por iniciativa da Coreia do Sul e os indonésios entraram no empreendimento em 2010.

A ideia inicial dos projetistas era criar um caça bimotor de 5ª geração com capacidade stealth (“invisível” aos radares). Posteriormente, prevendo custos elevados e um maior tempo de desenvolvimento, os requisitos do projeto foram rebaixados à pedidos da força aérea da Coreia do Sul, que passou a pedir um jato de geração 4,5 com capacidades stealth limitadas.

Segundo dados da KAI, a versão final do KF-21 poderá voar a velocidade máxima de Mach 1.8 (2.222 km/h) e terá peso máximo de 25.400 kg. O caça conta com 10 pontos de fixação para armamentos e sensores nas asas e fuselagem. Essa característica vai contra a filosofia de construção de caças stealth, que levam suas armas em compartimentos internos.

Total
0
Shares
1 comment

Comments are closed.

Previous Post

Airbus entrega o primeiro A319neo a uma companhia aérea

Next Post

Emirates admite cancelar pedido de Boeing 777X se programa atrasar mais

Related Posts
Total
0
Share