Chile deve adquirir três aviões radares E-3D do Reino Unido

Força Aérea chilena pretende substituir seu antigo EB 707 Condor, que foi convertido pela IAI em aeronave de alerta aéreo antecipado na década de 80
Um dos E-3D Sentry britânicos (Airwolfhound)

A Força Aérea do Chile teria adquirido três dos sete jatos E-3D Sentry de alerta aéreo antecipado (AEW) utilizados pela Royal Air Force até 2021, segundo o UK Defense Journal.

As aeronaves da RAF serão substituídas pelos Boeing E-7 Wedgetail, uma versão de AEW do 737 e que terá o primeiro avião entregue em 2023.

O Chile, por sua vez, utiliza um Boeing 707 convertido em aeronave radar desde os anos 80 pela IAI, de Israel. Chamado de EB-707 Condór, a aeronave estaria no fim da sua vida útil.

Dos três E-3D, dois serão usados de fato enquanto o terceiro servirá como “almoxarifado de peças”, de acordo com as informações apuradas pelo site.

A RAF mantinha apenas três jatos Sentry ativos até o ano passado e retirou o último deles em outubro após 30 anos em serviço.

O EB-707 Condór da Força Aérea do Chile (Hippocamelus)

Ao contrário do EB-707, os E-3D Sentry britânicos são equipados com motores turbofan CFM56, mais econômicos. Eles são equipados com sonda de reabastecimento ao lado do receptáculo para o sistema de lança, pods ESM nas pontas das asas, entre outro itens.

O possível acordo entre os dois países é um contraste com a relação ainda abalada entre a Grã-Bretanha e a Argentina após a Guerra das Malvinas/Falkland, que irá completar 40 anos em 2022. Embora existe algum nível de cordialidade entre os governos, os britânicos continuam a vetar a venda de armamentos ou equipamentos de uso militar para o nosso vizinho.

Recentemente, a Força Aérea Argentina teve que desistir da compra dos caças sul-coreanos FA-50 porque os assentos ejetáveis das aeronaves eram fornecidos pela britânica Martin Baker.

O Ministério da Defesa do Reino Unido e a Força Aérea Chilena não haviam se manifestado a respeito do acordo até a publicação deste artigo.

A RAF deve receber o primeiro E-7 Wedgetail em 2023 (MODUK)

Total
4
Shares
Previous Post

Polêmica do 5G nos EUA vai do caos ao baixo impacto nos voos comerciais

Next Post

Airbus rescinde contrato de 50 A321neo com a Qatar Airways

Related Posts