Cliente da Embraer, Widerøe adotará aviões híbridos em breve

Companhia aérea regional da Noruega se comprometeu a introduzir a aeronave híbrida P-Volt da Tecnam em voos comerciais a partir de 2026
Tecnam P-Volt
Avião híbrido-elétrico Tecnam P-Volt com o esquema de pintura da Widerøe (Tecnam)

A companhia aérea norueguesa Widerøe anunciou nesta quinta-feira (11) que está comprometida a incorporar aviões comerciais híbridos-elétricos em sua frota a partir de 2026. O avião escolhido pela empresa é o P-Volt, aeronave para nove passageiros baseado no modelo P2012 Traveler com motor a pistão produzido pela fabricante italiana Tecnam Aircraft.

O desenvolvimento do P-Volt está em andamento desde outubro de 2020. O projeto é uma parceria da Tecnam com a Rolls-Royce Electrical, nova divisão de propulsão elétrica do grupo Rolls-Royce. As empresas ainda não divulgaram os números de performance da aeronave.

Na visão da Widerøe, o P-Volt pode ser adequado para serviços em “muitos aeroportos pequenos” que a empresa atende em toda Noruega. Antes da pandemia de Covid, a companhia operava em torno de 400 voos por dia em 44 aeroportos, sendo que três quartos dessas rotas são trechos com menos de 275 km.

A Noruega é uma das nações mais exigentes em questões ambientais e atualmente tem em curso uma série de projetos de mobilidade de baixo impacto. Para o setor aéreo, o governo norueguês pede a introdução de aeronaves eletrificadas em voos domésticos a partir de 2030 para cumprir sua meta de reduzir em 80% o nível de emissões poluentes no país até 2040.

A Widerøe ainda não detalhou quantos aviões P-Volt pretende comprar, mas já é certo que a empresa será o operador de lançamento do avião híbrido da Tecnam. O presidente-executivo da companhia norueguesa, Stein Nilson, indicou que as primeiras aeronaves serão entregues em 2025.

Maior empresa aérea regional da Escandinávia, a Widerøe tem uma frota composta por 40 turboélices Bombardier Dash 8 e três jatos Embraer E190-E2. A empresa, inclusive, foi a primeira do mundo a receber o novo jato da fabricante brasileira, em abril de 2018.

Total
7
Shares
Previous Post
FAdeA - Pampa III Bloque II

FAdeA, da Argentina, apresenta nova versão do jato militar Pampa III

Next Post

Último A380 produzido pela Airbus é flagrado na França

Related Posts
Total
7
Share