Com 737 MAX aterrado, Gol avalia incorporar jatos 737 da geração anterior

Companhia pode adquirir mais jatos 737-800 NG para atender voos no período da alta temporada
O novo voo da Gol entre Campinas e Brasília será realizado com jatos 737-800 (GOL)
O novo voo da Gol entre Campinas e Brasília será realizado com jatos 737-800 (GOL)
O novo voo da Gol entre Campinas e Brasília será realizado com jatos 737-800 (GOL)
Com os 737 MAX 8 parados, a Gol está operando somente os modelos 737-700 e 737-800 (GOL)

Desfalcada de seus novos aviões Boeing 737 MAX 8, aterrados desde março por ordem da ANAC, a Gol está avaliando incorporar alguns modelos 737-NG da geração anterior para atender voos programados, principalmente no período da alta temporada, confirmou a companhia ao Airway, apesar de a empresa salientar que ainda “não há nada definido a respeito”.

Segundo o site Aeroin, a Gol pode acrescentar em sua frota até 10 jatos 737-800 NG que pertenciam a Jet Airways, companhia aérea da Índia que encerrou suas atividades no último dia 17 de abril. A publicação ainda aponta que duas dessas aeronaves serão entregues a empresa brasileira no dia 19 de maio e mais adiante chegam outros dois aparelhos. Esses quatro aviões, inclusive, já têm matriculas nacionais definidas: PR-GZG, PR-GZE, PR-GZD e PR-GZF.

Ainda de acordo com a publicação, essas aeronaves serão operadas pela Gol com a configuração da Jet Airways, para 168 passageiros (os 737-800 da Gol recebem até 186 ocupantes), e também devem manter parcialmente o esquema de pintura da companhia indiana.

Imagem do 737 MAX em risco

Desde a ordem mundial de aterramento do 737 MAX, sancionada após os acidente com modelos da Ethiopian Airlines e Lion Air, a Gol vem evitando comentar sobre a aeronave. A companhia ainda não diz, por exemplo, como será o processo de atualização de seus aviões ou em que passo está o treinamento de suas tripulações, que devem receber orientações de como lidar com as modificações no sistema de controle de voo MCAS (Sistema de Aumento de Características de Manobra), cujo mal funcionamento da primeira versão é apontado como a principal causa dos dois acidentes registrados com o novo avião da Boeing.

(Gol)
A Gol recebeu seu primeiro 737 MAX em julho de 2018; frota da empresa tem oito aviões (GOL)

Em uma jogada de marketing “silenciosa”, a Gol rebatizou o 737 MAX 8 como “737-8”. Essa designação, ou parte dela (o avião também é citado como “737-8 MAX”), é utilizada pelo FAA, a autoridade de aviação civil dos Estados Unidos. Tal estratégia é semelhante a adotada pela Avianca, que mudou o nome do Fokker 100 para Fokker Mk.28, como uma forma de tranquilizar seus clientes e afastar a má fama que o jato holandês acumulou nos tempos em que voava com a TAM.

Uma pesquisa recente realizada pelo banco internacional Barclays, que também atua como agência de risco no mercado de ações, apontou que a maior parte dos passageiros na Europa e EUA pretende evitar viajar no Boeing 737 MAX por um longo período.

“Metade (dos passageiros) não voará no MAX por um ano ou mais”, apontou o Barcleys. “Se fosse dada a opção entre um 737 MAX e outro tipo de aeronave em voos idênticos, 52% escolheriam o outro tipo de aeronave.”

A Gol pretende renovar toda sua frota de aeronaves com o 737 MAX até 2027. O pedido da companhia soma 135 aviões, incluindo 30 unidades do 737 MAX 10, modelo ainda em fase de desenvolvimento.

Veja mais: Azul finalmente recebe seu primeiro Airbus A330neo

Total
0
Shares
5 1 vote
Article Rating
5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Eddie
Eddie
3 anos atrás

Eu não embarco nos 737 8 da Gol. Só ter atençso na compra do biljete e verificar o modelo que opera o voo. Avião que não decola pelas mãos do piloto e sim por um software que nem Boeing entende direito. Mas essa máquina nao vai mais voar, vai tudo pro desmanche. O que me preocupa é que esta Boeing é a dona Embraer que é hojeexcelência na montagem de aeronaves.

Notier
3 anos atrás

Sei que tenho verdadeiro horror de voar , apesar de precisar

João Francisco Longhi
João Francisco Longhi
3 anos atrás

Os 737 Max 8 vão ser atualizado e tripulação preparada para voar com ele e na Gol tem bastante comandante da nossa Varig ensinando os novos comandantes a voar e garanto que qq problemas que tivesse aparecido com esses mestres não teria caído nenhum Max. E Boeing é Boeing o resto e conversa. Lembrando que o A319 da linha AirBus caiu no vôo inaugural em LeBourget na França com 90 jornalista. Está no YouTube para quem quiser ver. É mais seguro voar do que atravessar um cruzamento na faixa de segurança. E se a Gol me chamar vôo nos Max que estão em confins na hora que quiser. Parem de frescura ninguém constrói aviões para cair e Boeing e Boeing o resto é lixo.

Einaudi
Einaudi
3 anos atrás

Mas, em respeito ás vítimas que morreram por negligência da Boeing, não voarei no 737 Max.

Marco Andrade
Marco Andrade
3 anos atrás

Por isso que grandes empresas diversificam a frota, utilizam Boeing e Airbus…

Previous Post
Voo para Nova York deveria estrear em junho

Azul finalmente recebe seu primeiro Airbus A330-900neo

Next Post
O Praetor 600 pode voar a mais de 1.000 km/h (Embraer)

Novo jato executivo da Embraer, Praetor 600 completa voo histórico em sua categoria

Related Posts