Com jato A320 encalhado em campo de trigo, companhia aérea russa paga aluguel a fazendeiro

Aeronave sofreu uma pane em setembro de 2023 a acabou realizando um pouso de emergência numa fazenda próxima a Novosibirsk. Companhia aérea ainda não decidiu o que fará com o Airbus
O A320 da Ural empacado no campo de trigo (Ural Airlines)

O episódio em que um Airbus A320 da companhia aérea russa Ural Airlines pousou em um campo de trigo enquanto tentava chegar ao Aeroporto de Novosibirsk em setembro do ano continua a gerar fatos surreais.

Os pilotos tiveram a proeza de colocar a aeronave no solo sem grandes danos, mas desde então o A320 está preso no local.

Siga o AIRWAY nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

A Ural chegou a sugerir que iria decolar com o jato comercial do mesmo campo de trigo, mas o plano não foi em frente. Outra alternativa seria desmontá-lo e levá-lo para algum aeroporto, mas também ela não se provou viável.

Por conta do impasse, a empresa teve que propor ao fazendeiro, dono do terreno, um aluguel pela “estada” do A320 em sua fazenda.

O campo de trigo que virou pista: aluguel para o fazendeiro (Ural Airlines)

O motivo é que a aeronave da Airbus está impedindo o plantio de trigo nessa época, resultando em prejuízo para o agricultor.

Segundo o site KP-Novosibirsk, o proprietário da fazenda receberá cerca de US$ 11.000 (cerca de R$ 54 mil) por ano como compensação pelo prejuízo provocado pelo jato comercial.

Perda do sistema hidráulico

O A320 de registro RA-73805 realizava o voo U63183 entre Sochi e Omsk em 11 de setembro de 2023, porém, sofreu perda do sistema hidráulico e a tripulação decidiu alternar para o Aeroporto de Novosibirsk, que possui uma pista mais longa.

A aeronave acabou sem combustível antes de chegar ao aeroporto e fez um pouso de emergência a cerca de 185 km de Novosibirsk. Nenhum dos 165 ocupantes se feriu.

A companhia aérea ainda não sabe como tirar o velho A320 da plantação (Ural Airlines)

O jato em questão irá completar 20 anos desde seu primeiro voo, em fevereiro de 2004. Ele foi entregue originalmente para a Air Arabia via leasing da ILFC, mas em 2013 foi transferido para a Ural Airlines, ainda sob arrendamento.

Siga o AIRWAY nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

A aviação comercial na Rússia tem sofrido com falta de peças de reposição para os jatos do Ocidente e mesmo o modelo local, o SSJ100, em virtude das sanções comerciais motivadas pela invasão militar à Ucrânia.

Por isso, muitas aeronaves estão fora de serviço ou foram canibilizadas para que outros aviões continuem voando. O governo russo também autorizou a fabricação de peças genéricas para tentar manter a frota ativa.

Total
0
Shares
Previous Post

Eslováquia recebe oficialmente seus dois primeiros caças F-16 Bloco 70

Next Post

Airbus consegue o Certificado de Operador Aéreo da companhia cargueira do Beluga

Related Posts
Total
0
Share