Companhia aérea Qantas desiste de comprar empresa dona de E-Jets e Fokker 100

Empresa aérea australiana pretendia adquirir a Alliance Aviation, que é especializada em voos charter e aluga vários E190 para a Qantas
A Alliance é dona de 33 jatos E190 (AA)

A Qantas não vai mais assumir a totalidade das ações da Alliance Aviation, empresa dedicada a voos charter e o chamado wet leasing, quando as aeronaves são alugadas com tripulação e serviços completos. Após a agência anti-truste da Austrália se posicionar contra o negócio, as duas empresas confirmaram o fim do acordo.

Apesar do fim do projeto, Qantas confirmou que continuará a ter a Alliance como parceira além de manter quase 20% das ações da empresa.

Siga o AIRWAY nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

Atualmente, a Alliance fornece vários jatos Embraer E190 para a rede de voos regionais QantasLink. O acordo prevê que até 30 aeronaves do modelo poderão ser usadas no futuro.

A Alliance também opera diversos voos charters com seus Fokker 100 e Fokker 70, do qual é a maior operadora mundial. As aeronaves são usadas para o deslocamento de funcionários no modelo chamado “Fly-in Fly-out” (voo de ida e volta) para empresas como mineradoras e companhias petrolíferas na Austrália.

Fokker 100 utilizado pela QantasLink (Bidgee)

A compra da Alliance foi anunciada pela Qantas em maio de 2022, logo após a empresa aérea fechar um grande pedido de aeronaves.

O valor proposto na época equivalia a US$ 443 milhões e a Qantas planejava utilizar os Fokker em voos para a Austrália Ocidental e Queensland.

Foi justamente por conta do prejuízo para as duas províncias que o regulador australiano decidiu barrar a fusão.

Total
0
Shares
Previous Post

Primeiro KC-390 da Força Aérea de Portugal prestes a ser entregue

Next Post

Aerolíneas Argentinas pode formar aliança com a Gol e Avianca, sócias no grupo ABRA

Related Posts
Total
0
Share