Crise na África: Super Tucanos de Burkina Faso e do Mali são posicionados no Níger

Aviões de ataque foram enviadas ao Níger para ajudar na defesa do país em caso de intervenção militar da CEDEAO
A Força Aérea do Mali possui atualmente três A-29B Super Tucano; Burkina Faso tem outros três aviões (Divulgação)

No última quinta-feira (18), aviões de ataque Embraer A-29B Super Tucano das forças aéreas de Burkina Faso e do Mali foram posicionados no Níger. A presença das aeronaves fabricadas no Brasil e de outros modelos de combate no país na região do Sahel foi revelada por canais de televisão da Nigéria.

Aliados de primeira hora do Níger, Burkina Faso e Mali são os principais apoiadores do novo governo nigerense, sob a égide do comandante da Guarda Presidencial, o general Abdourahamane “Omar” Tchiani. No fim de julho deste ano, uma junta militar liderada por Tchiani derrubou a administração anterior de Mohamed Bazoum por meio de um golpe de estado.

Posicionados na capital Niamei, a cerca de 200 km da fronteira do Níger com a Nigéria, as aeronaves militares burkinabes e malianas formam uma força de dissuasão contra a ameaça de intervenção militar da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) no território nigerense, que pode ser iminente.

A intenção da CEDEAO, influenciada principalmente pela Nigéria, é reestabelecer a administração nigerense anterior ao golpe de Tchiani. O grupo reúne ainda outros 10 países da África Ocidental: Benim, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné-Bissau, Libéria, Senegal, Serra Leoa e Togo – Níger, Burkina Faso, Mali e a Guiné também eram membros da CEDEAO, mas foram suspensos da organização após sucessivos golpes de estado.

Siga o AIRWAY nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

 

As imagens vinculadas na imprensa da Nigéria mostram um Super Tucano de Burkina Faso e outro do Mali implantados no Níger. A força aérea maliana também enviou, pelo menos, um drone Bayraktar TB2 e um helicóptero de ataque Mil Mi-35 a Niamei.

As forças armadas de Bukina Faso possuem três A-29B, entregues pela Embraer em 2011, enquanto a força aérea do Mali tem outros três aparelhos (um modelo foi perdido num acidente em 2020) do tipo em serviço desde 2018.

Os Super Tucano da Nigéria foram produzidos nos EUA pela Sierra Nevada Corporation (Divulgação)

Entre os membros da CEDEAO, o Super Tucano é operado pela força aérea da Nigéria. O país conta atualmente com seis aeronaves (e espera por outros seis exemplares) fornecidas pela norte-americana Sierra Nevada Corporation, parceira da Embraer na área de defesa, por meio do programa de ajuda militar dos Estados Unidos.

Total
0
Shares
1 comment
  1. Nossa, é muito pder aéreo!!! (LOL)
    Se alguém ali consegue um YAK 130, já faz toda a diferença…

Comments are closed.

Previous Post

Jato E195-E2 já pode voar na China. Falta apenas Embraer conseguir vender algum avião no país

Next Post

Novo jato executivo Dassault Falcon 6X é certificado nos EUA e Europa

Related Posts
Total
0
Share