De Havilland e P&W testarão Dash 8 com propulsão híbrido-elétrica

Turboélice apoiará estudos para solução sustentável, capaz de reduzir a queima de combustível em 30%. Aeronave deverá voar pela primeira vez em 2024
Propulsão híbrida-elétrica avançada (Pratt & Whitney Canadá)

A De Havilland Canada e a divisão canadense da Pratt & Whitney anunciaram o lançamento de um programa de desenvolvimento de um propulsor híbrido-elétrico nesta semana.

Para testar o conceito, as duas empresas utilizarão um turboélice Dash 8-100 especialmente adaptado para receber um motor elétrico avançado e um sistema de controle fornecido pela Collins Aerospace.

A meta do programa é realizar os testes da solução em solo em 2022 e realizar o voo inaugural da aeronave em 2024.

A De Havilland e a Pratt & Whitney acreditam que a solução híbrido-elétrica será capaz de reduzir a queima de combustível e as emissões de CO2 em 30%.

A fabricante ficará encarregada de integrar a nova tecnologia de propulsão híbrido-elétrica e baterias dentro da estrutura do Dash 8-100, incluindo o projeto de uma nacele modificada para abrigar a tecnologia.

A De Havilland também será responsável pelas interfaces do cockpit necessárias para monitorar e controlar com segurança a tecnologia híbrida-elétrica.

Retomada do Projeto 804

A iniciativa da Pratt & Whitney não é extamente nova. Um conceito híbrido-elétrico foi apresentado pela United Technologies Corporation (UTC), hoje parte da Raytheon, em 2019.

Batizado como Projeto 804, o programa propunha a mesma solução baseada no turboélice Dash 8-100. A Pratt & Whitney diz que o novo programa é um sucessor do projeto.

Projeto 804: Pratt & Whitney já planeja propulsão híbrido-elétrica desde 2019 (UTC)

“A Pratt & Whitney Canada tem orgulho de ser líder em tecnologias de propulsão de aeronaves cada vez mais sustentáveis e de ser parte integrante do plano de recuperação verde do Canadá”, disse Maria Della Posta, presidente da Pratt & Whitney Canada.

“Com um compromisso de longa data com a sustentabilidade e como o maior investidor aeroespacial do Canadá em pesquisa e desenvolvimento, tendo investido 500 milhões dólares canadenses anualmente, estamos impulsionando o crescimento econômico, a inovação e a experiência da força de trabalho para beneficiar o meio ambiente. A tecnologia híbrida-elétrica tem um papel importante para ajudar a possibilitar a próxima mudança de etapa na eficiência dos motores de aeronaves, e estamos em uma posição única para demonstrar esse potencial”, completou.

“O Canadá tem a oportunidade de demonstrar liderança ambiental no setor de aviação”, afirmou Dave Riggs, Diretor de Transformação da De Havilland Canada.

“A De Havilland Canada tem um legado de inovação que apoiou a aviação no Canadá e em todo o mundo por mais de 90 anos e estamos imensamente orgulhosos de ser o primeiro fabricante de aeronaves regionais a apoiar o desenvolvimento da tecnologia de propulsão elétrica híbrida”, concluiu o executivo.

Total
42
Shares
Previous Post

Novo caça russo aparece antes da estreia

Next Post

Concessão de aeroportos paulistas atrai poucos interessados

Related Posts