Conheça os maiores aviões em operação no Brasil

TAM lidera a lista com as maiores aeronaves no País, com Boeing 777 e o Airbus A330; FAB também opera “grandalhões”
Com 63,7 metros de comprimento e 64,8 m de envergadura, o Boeing 777 é o maior avião em operação no Brasil
Com 63,7 metros de comprimento, o Boeing 777 é o maior avião em operação por uma empresa brasileira (Foto – TAM)
Com 63,7 metros de comprimento, o Boeing 777 é o maior avião operando por uma empresa brasileira (Foto - TAM)
Com 63,7 metros de comprimento, o Boeing 777 é o maior avião operando por uma empresa brasileira (Foto – TAM)

Já houve um tempo em que operavam no Brasil aeronaves maiores do que as que voam atualmente por companhias nacionais e a Força Aérea Brasileira. A Varig, em seu auge, chegou a ter o Boeing 747-400, e a Tam, utilizou o trimotor MD-11, ambos aviões com quase 70 metros de comprimento, os maiores de seus tempos. Hoje as medidas usadas nos céus do País são mais modestas

A TAM é a companhia com os maiores aviões no Brasil, com aparelhos como o Boeing 777 e 767, além do Airbus A330, todos cumprindo rotas internacionais. A Azul também se renovou e recentemente fechou sua frota de A330, com sete unidades, para voar até outros países.

Uma aeronave veterana de grande porte também está em serviço no Brasil. A companhia de carga RIO opera sete Boeing 727, um avião maior e com mais capacidade de carga que os tradicionais jatos que cobrem linhas regionais, como os Airbus A320 da TAM e da Avianca, e o Boeing 737 da Gol.

A Força Aérea Brasileira também possui “pesos-pesados” na frota, tanto de carga como para combate. O maior avião da FAB é o Lockheed P-3 Orion, uma versão moderna do clássico L-188 Electra adaptado para a vigilância e guerra marítima. O outro aparelho de grande porte é o icônico Lockheed C-130 Hércules, que serve ao País desde os anos 1970, no transporte de cargas e soldados das forças armadas em missões pelo mundo todo, até mesmo no Polo Sul.

Até 2013 a FAB mantinha na frota operacional os Boeing KC-137, a versão militar de transporte e reabastecimento em voo do antigo Boeing 707. Esse foi o maior avião que a Força Aérea já teve e também foi um dos maiores que voou no Brasil, com 44 metros de comprimento.

"PP-VNA-B747-VARIG" por MilborneOne - Obra do próprio. Licenciado sob CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons - http://commons.wikimedia.org/wiki/File:PP-VNA-B747-VARIG.jpg#/media/File:PP-VNA-B747-VARIG.jpg
Imagem do primeiro Boeing 747-200 da Varig, que entrou em operação em 1981 (Foto – MilborneOne)

As operações militares de transporte e reabastecimento de outras aeronaves em voo serão repassadas ao Embraer KC-390, que ainda está em fase de desenvolvimento e deve ser concluído até o final de 2016. A FAB também tem planos de adquirir o KC-767, a versão militar do Boeing 767.

Até o final de 2015 vai entrar na lista do novo Airbus A350 da TAM. *O KC-390 deve ser concluído até o final de 2016 (Infográfico - Thiago Perotii)
Até o final de 2015 vai entrar na lista do novo Airbus A350 da TAM. *O KC-390 deve ser concluído até o final de 2016 (Infográfico – Thiago Perotti)

E a TAM, em breve, entrará com mais um avião na lista dos maiores do Brasil. A companhia deve receber até o final deste ano seu primeiro Airbus A350, uma das aeronaves mais modernas da atualidade e também de grande porte. Com 60,5 metros de comprimento, o modelo será o segundo maior em serviço no Brasil, depois do 777, da própria empresa.

O Airbus A350 da TAM está sendo fabricado em Toulouse, na França
O Airbus A350 da TAM está sendo fabricado em Toulouse, na França

Total
245
Shares
41 comments
  1. hoje o boeing 777 é o rei dos ceus para voos de longas distancias ! apesar de transportar menos passageiros que o 747 e o A380 ele é hoje o que traz melhores resultados para as empresas aereas, e ainda é a maior autonomia de voos sem escalas. a tendencia é que os aviôes de quatro e três motores desapareçam pois consomem muito conbustivel e se nâo voar lotado é prejuiso certo.

  2. A TAM opera com Boeings 777 300ER (alcance extendido), essas aeronaves medem 73,9 metros, a medida de 63,7 metros é para os modelos 777 200ER ou 777 200LR.

  3. Prezado, bom dia. Sem querer bancar o chato, mas sua informação está incorreta, no que se refere aos Boeing 777 da TAM. Esta dimensão apresentada refere-se ao B-777-200, ao passo que a companhia brasileira utiliza o modelo 777-300 ER (Extended Range, ou alcance estendido), que possui mais 10,2 metros a mais que a versão 200, ou seja, 73,90 metros de comprimento e 64,80 metros de envergadura. Espero ter contribuído.

  4. Uma pena não terem falado da TransBrasil, empresa que meu pai trabalhou e que tinha uma frota grande de Boings 727 e foi pioneira no Brasil com os Boings 767. Ah….e teve 3 Boings 777…..a partir de 1996!!!
    Na época o Fundador e Presidente da empresa era o Comandante Omar Fontana….Valeu!

    Segue links:
    http://www.aviacaocomercial.net/jetsite/aeronaves_b767.htm
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1994/3/17/turismo/23.html
    http://www.portalbrasil.net/aviacao_transbrasil.htm

    Grande Abraço!!!

    Eduardo Graciano

  5. Lembrando que não foi citado o TAM A340-500 com seus mais de 67m. tinha (ou ainda tem, é só verificar os registros e um está em SBGL). Avião lendário e que deixou saudades.
    Ótima reportagem!!!

  6. Considero a informação sobre o tamanho do aviões praticamente irrelevante. Vejo que a informação sobre as capacidade dos mesmos seja muito mais importante.

  7. Parabéns Brasil, plena recuperação da industria Naval, Porto, Aeroportos, Ferrovia, Hidrovias. VAIBRASILDILMA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  8. Que eu saiba a Tam não é mais uma empresa brasileira.
    A empresa brasileira com os maiores jatos, foi uma que acabaram, chamava-se VARIG.

  9. Faltou falar dos saudosos ATR oriundos da TRIP e da Passaredo (passamedo) que voam mais lá pelas bandas do nordeste!

  10. Que pena que acabaram com a Varig! Se na decada de 90 ela conseguia comportar uma singela frota de 747, mesmo com o país não estando na melhor das situações, imagine o que ela faria hj.

  11. A Varig foi a primeira empresa da America do Sul a operar o B-777 ( total de 8 aeronaves) .Os Kc 137 ,foram comprados da Varig no fim dos anos 80. Todos eram B-707 remodelados para reabastecimento aereo. O P-3 Orion, versão militar dos Electras, são 2,1 metros menores que o modelo de passageiros. Fora os B744 a Varig operou os modelos B747-300 e B-747-200. A Vasp assim com a Varig ainda operou Md-11 e Dc-10. O Kc 767 que a Fab vai operar sao B 767-200 antigos remodelados para abastecimento aereo. A Transbrasil foi a primeira compania da America do Sul a voar com B767-200. a Varig a Vasp e a Cruzeiro ainda operaram com o A300.

  12. Ao Fabiano Borges esclareço que o A380 ainda não voa no Brasil, porque tanto Guarulhos quanto Viracopos precisam adequar suas pistas nas laterais/acostamentos, eis que ali existem muitas britas (pedras média/pequena) e que poderiam entrar nas turbinas. A solução é asfaltar, entretanto a providência está demorando demais. Era para o A380 já estar voando por aqui desde maio/2014, mas… Ao Carlos Eduardo afirmo que concordo inteiramente com ele, uma vez que a capacidade de alojar passageiros e cargas tem maior relevância que o tamanho da aeronave. Costumo voar para a Alemanha(Munique) em avião A340/600 da Lufthansa, que opera em Guarulhos,confortável e espaçoso na classe econômica dentro do possível em tal classe.

  13. Hoje o Boeing 777 (versões 200 e 300 ER) são de longe os aviões mais confiáveis que existe no Mercado.

    Deixam longe os Airbus que tem muitos computadores mas as decisões não estão nas mãos dos comendantes, e isto pode ser crucial num momento critic.
    O Airbus 330 é o pior avião em uso atualmente, campeão de panes.
    O melhor avião que voei além dos 777 e dos 747 (400 e 800) foi o Boeing 787 Dreamliner. Pressurizado a baixa altitude e com o ar de cabine com umidade suficiente para não causar desconforto. Um dia todos serão como ele.
    Airbus precisa aprender como se faz um avião coma Boeing.

  14. As informações estão corretas na sua maioria, a considerar também a Lufthansa que opera em GRU com 747-800 que este sim é o maior equipamento em atividade.

  15. A reportagem é muito boa, porém, o comprimento do 777 da TAM informado está incorreto. O modelo que a TAM opera é o 777-300ER que possui 73.9 m de comprimento. A versão que possui os 63,7 m é o 777-200 que foi operado pela Varig aqui no Brasil.

  16. Não me lembro dos MD-11 na TAM, mas sim na VARIG e VASP.. Quanto aos B727, essas são aeronaves de porte médio e não grande.

  17. So não concordo que o 777-300 seja mais confortavel do que o A330. No A330 vc tem a opção das laterais com só duas poltronas, não fica ninguem preso na poltrona do meio,ja no 777 as laterais são de 3 assentos, coitado de quem viaja no meio.O 777 ´pode ser maior, mais novo, não em mateia de conforto perde para o A330. Semore viajo ora num ora no outro.

  18. Apenas um comentário , a TAM nunca operou com o MD11 , somente as extintas VARIG e VASP , demais a matéria é muito boa.

  19. Matéria excelente muito boa, porém quando se trata das qualidade das companhia áreas no Brasil ainda estamos naquele ritmo quando delas é a menos pior …

  20. Realmente a Tam não é mais uma empresa Brasileira. É Chilena. Uma pena que acabaram com toda a cultura do Comandante Rolim.

  21. Tive a felicidade de voar no Boeing 777-300ER da TAM na rota São Paulo/Santiago o avião é realmente muito bonito, incrível!
    Na volta voei no 787-8 Dreamliner com a LAN, este avião é incrível, maravilhoso. Espero que voar muito em breve nesses gigantes novamente.

  22. Olá!! Foi citado que a Varig não foi a única a operar Boeings 747 no Brasil, informando que a TransBrasil haveria também operado, porém a informação é parcialmente correta. A TransBrasil chegou a acertar a vinda de UM 747 para compor sua frota. A aeronave chegou a ter a sua cauda pintada de maneira parecida com a pintura da InterBrasil Star (empresa do grupo TransBrasil) porém a mesma não chegou a vir para o Brasil. Depois essa mesma matrícula (PT-TDE) foi atribuída a outra aeronave da empresa (um Boeing 737-400).
    Fonte: http://www.revistaflap.com.br/web/_FILES/upload/24042012-110105-aerobrasil.pdf

  23. Matéria bastante informativa e objetiva, entretanto acrescento que a saudosa e querida VASP também chegou a ter o MD-11.

  24. Matéria boa e objetiva, entretanto alguns detalhes importantes deixaram a dúvida. Quanto ao MD-11, operaram com ele a Varig, VASP e TAM.

  25. Os primeiros HERCULES-C-130 entraram em operação na FAB no final do de 1965. Naquela época eu servia à nossa gloriosa Força Aérea e fui fazer a segurança de um desses aviões, cujos tripulantes eram militares da USAF. Abraço. Ah! Isso foi na Base Aérea do Recife.

  26. Eram os 3 SC-130 2458, 2459 e 2460, José Marques.
    Privilégio de ter tido contato com eles no Carcará na década de 80. Deles 3, a FAB ainda voa o 2458 e 2459 no 1º GTT. O 2460 acidentou-se m Barreiras/BA.

  27. Alguns aqui falam de saudades da Varig, saudades mesmo é da Panair do Brasil, a melhor companhia aérea que já existiu no Brasil, incomparável, e que foi putamente sacaneada pela Varig e pelo governo militar. A Varig quebrou por incompetência administrativa.

  28. É sério mesmo que a air bus tem que aprender com a Boeing aí aí aí meu deus rsrsrs voar no tam a320 ou no a321 não se compara em voar no gol 737 700 e no 737 800 para né amigo a Boeing é uma ótima empresa e ponto agora fala que a air bus tem que aprender com a Boeing já de mas

  29. Meu Deus, que festival de bobagens nesses comentários: “A330 é o pior avião que existe…Transbrasil teve três B.777 e operou B.747…TAM nunca operou MD-11…”. Pior é que os caras falam com tom de crítica, como se fossem autoridades no assunto e nem sequer dão uma conferida na “informação”…só olhar o Google antes já resolvia rsrsrsrsrs.
    A propósito: o B.777-300ER da TAM tem 73,9m de comprimento e o novo A-350-900 da TAM, que já está em operação, tem 66,8m de comprimento e é maior que o A-330, portanto.

Comments are closed.

Previous Post
TAP comprada pela Azul, AN-2 modernizado, Super Tucanos para o Iraque. Veja os destaques da semana (foto - divulgação)

Destaques da semana no Airway

Next Post
Airbus A380: versão de maior capacidade para melhorar perfomance do jato

Airbus pensa em lançar A380 ainda maior

Related Posts