E acabou: último Boeing 747 da história é entregue

Aeronave da versão cargueira 747-8F é a 1.574ª fabricada desde 1969 e será operada pela Atlas Air em nome da Apex Logistics
O último Boeing 747, entregue para a Atlas Air (Boeing)

A Boeing promoveu nesta terça-feira, 31, uma cerimônia à altura da importância do 747 para sua história a fim de entregar a última aeronave do modelo, fabricada para a companhia cargueira Atlas Air.

O evento, como não poderia ser diferente, foi realizado na fábrica de Everett, que foi erguida justamente para dar conta da produção do Jumbo, então um jato comercial sem precedentes na aviação.

Siga o AIRWAY nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

Com a presença de milhares de funcionários e convidados especiais, entre eles ex-integrantes da equipe que desenvolveu o 747, o presidente da divisão comercial, Stan Deal, comandou uma apresentação que contou um pouco da história da icônica aeronave.

Entre os convidados estavam o CEO da Atlas Air e também parentes de Juan Trippé, o ex-presidente da companhia aérea Pan Am, cliente que solicitou à Boeing a criação de um jato comercial de grande capacidade nos anos 60.

John Dietrich, CEO da Atlas Air Worldwide (Atlas Air)

“Rainha dos Céus”

O trabalho de Joe Sutter, o engenheiro-chefe do projeto, que deu as formas tão famosas ao 747 e que faleceu em 2016, foi lembrado durante a cerimônia.

Tradicionais clientes da “Rainha dos Céus” também subiram ao palco em dos enormes hangares de Everett, como o CEO da Lufthansa, Carsten Spohr, e ex-executivos da Japan Air Lines, que operou a maior frota de 747 de passageiros do mundo.

O 747 final é um modelo 747-8F, cargueiro, que manteve a linha de montagem funcionando por mais alguns anos enquanto a versão de passageiros perdia apelo no mercado.

O 747-8F será operado pela Atlas Air em nome da Apex Logistics (Boeing)

A aeronave, de matrícula N863GT, é a 1.574ª a sair da fábrica de Everett e será operada pela Atlas Air em nome da companhia californiana Apex Logistics.

“Este dia monumental é um testemunho das gerações de funcionários da Boeing que deram vida ao avião que ‘encolheu o mundo’ e revolucionou as viagens e a carga aérea como o primeiro widebody”, disse Stan Deal. “É apropriado entregar este cargueiro 747-8 final para a maior operadora do 747, a Atlas Air, onde a ‘Rainha’ continuará a inspirar e capacitar a inovação em carga aérea”.

Total
0
Shares
1 comment
  1. Porque terminar a produção de um avião que realmente deu certo. Uma lenda d aviação. Para produzir os lixos dos 737 Max???? Realmente não faz sentido. A boing tem que falir mesmo.

Comments are closed.

Previous Post

Como o 747 poderia ter sido se a Boeing tivesse optado por outros projetos?

Next Post

Ex-porta-aviões São Paulo pode ser afundado pela Marinha nesta quarta-feira

Related Posts
Total
0
Share