EADS diz que cancelamento do A400M é improvável

Airbus Military A400M

A EADS admitiu atrasos na realização do primeiro voo do seu novo transportador Airbus Military A400M e que isso poderia provocar cancelamentos de pedidos dos clientes da aeronave nos próximos meses, mas considera “improvável”. Na divulgação de seu balanço anual de resultados a EADS reconheceu “que como o A400M ainda não realizou seu primeiro voo antes do fim de março de 2009” o cliente OCCAR tem o direito contratual de pedir o cancelamento em primeiro de abril.A EADS disse também que o cancelamento somente pode ser obtido com “a aprovação unânime de todas as nações lançadoras do projeto” representadas pela agência européia representante OCCAR.

Enquanto a EADS considera o cancelamento do A400M “muito improvável”, a empresa admite que “cada uma das nações lançadoras podem pedir o cancelamento de forma individual o que traria mais atrasos ao projeto”. Fazendo uma análise do projeto atualmente o CEO da EADS, Louis Gallois disse que as negociações com os clientes do A400M estão em andamento e que “não assinala” cancelamentos de contrato neste momento.

Ele salientou que a Alemanha, França e Espanha expressaram “um interesse por negociar”, e que sua decisão indicava um desejo de continuar com o programa, enquanto o Reino Unido (RAF) “não desejou o contrário”. Tópicos sobre as negociações incluem o cronograma de entregas, normas de entregas, normas de produção, multas por atraso e permissões sobre aumento de preços. O término do contrato pela OCCAR provocaria um reembolso de préentrega além de outros pagamentos num total de 7.3 bilhões de dólares por parte da EADS.

Total
0
Shares
Previous Post

Embraer fará recall de flap do Phenom 100 em abril

Next Post

200 MiG-29 russos não voam

Related Posts