FAB assina acordo com a Sikorsky para apoio logístico dos helicópteros UH-60L Black Hawk

Aeronaves foram fornecidas ao Brasil entre 2006 e 2013 e receberão suporte semelhante ao contrato assinado pelo Exército brasileiro
Helicóptero UH-60L Black Hawk da FAB

A Sikorsky, parte do grupo Lockheed Martin, anunciou nesta terça-feira, 27, um contrato de quatro anos com a Força Aérea Brasileira para fornecer suporte logístico para seus 16 helicópteros UH-60L Black Hawk.

O acordo inclui apoio à frota, resultante do armazenamento local de peças sobressalentes comumente necessárias, assistência de um técnico de serviço de campo regional da Sikorsky e suporte técnico direto da Sikorsky Engineering.

“Agradecemos à Força Aérea Brasileira por escolher a Sikorsky para fornecer o mais alto nível de suporte logístico para sua frota de helicópteros Black Hawk”, disse Felipe Benvegnu, diretor de desenvolvimento de negócios de sustentação da Sikorsky.

“O armazenamento local de peças sobressalentes eliminará os longos prazos de entrega de materiais que manteriam uma aeronave no solo. A estreita colaboração com os engenheiros da Sikorsky, seja virtual ou pessoalmente, também ajudará os mantenedores da Força Aérea a melhorar as taxas de prontidão dessas aeronaves utilitárias para missões importantes, como busca e resgate”, completou o executivo.

Helicóptero S-70A do Exército Brasileiro (EB)

Programa semelhante ao do Exército brasileiro

A Força Aérea incorporou os 16 helicópteros Black Hawk entre 2006 e 2013 por meio do programa FMS (Foreign Military Sales), do governo dos EUA. Eles estão locados no 5°/8° GAV, conhecido como Esquadrão Pantera, baseado em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

O acordo da FAB é semelhante ao que a Sikorsky fechou com o Exército Brasileiro para os quatro helicópteros S-70A operados pela força e que atingiram uma disponibilidade de 100% em 2019, segundo a empresa.

Total
315
Shares
Previous Post

Sukhoi Su-57 de dois assentos controlará o drone de combate Okhotnik

Next Post
Cada modelo Sukhoi Superjet 100 custa cerca de US$ 35 milhões (Sukhoi)

UAC estuda lançar jatos MC-21 e SSJ100 cargueiros

Related Posts