Helvetic Airways recebe primeiro jato E190-E2 da Embraer

Empresa aérea da Suíça é o terceiro cliente que recebe o novo avião da Embraer; pedido da companhia ainda inclui mais 11 aeronaves
O pedido da Helvetic Airways por 12 aeronaves é avaliado em US$ 730 milhões (Embraer)
O pedido da Helvetic Airways por 12 aeronaves é avaliado em US$ 730 milhões (Embraer)
O pedido da Helvetic Airways por 12 aeronaves é avaliado em US$ 730 milhões (Embraer)
O pedido da Helvetic Airways por 12 aeronaves é avaliado em US$ 730 milhões (Embraer)

A companhia aérea Helvetic Airways, da Suíça, recebeu nesta terça-feira (29) seu primeiro jato comercial E190-E2 da Embraer. A empresa é o terceiro cliente do novo avião brasileiro, que já está em serviço norueguesa Widerøe e a Air Astana, do Cazaquistão.

A Helvetic encomendou um total de 12 jatos E190-E2 e o pedido deve ser concluído até 2021. A empresa suíça também tem direitos para adquirir mais 12 aeronaves adicionais, opção que pode ser convertida para maior modelo da série E2, o E195-E2. Se a companhia exercer todos os seus direitos de compra, o valor do pedido pode saltar de US$ 730 milhões para até US$ 1,5 bilhão.

Os primeiros serviços da Helvetic com o E190-E2 começam em novembro. A companhia já tem programado voos com a aeronave a partir de Zurique para destinos na Alemanha, Hungria, Polônia e Inglaterra.

A transportadora suíça está em meio a um processo de modernização de frota. Em julho, a companhia vendeu seus últimos cinco Fokker 100 e preparação para receber os primeiros E2. A Helvetic Airways possui outros 11 jatos E190 da primeira geração, que também serão substituídos gradualmente pelo modelo da nova geração.

O E190-E2 recebido pela Helvetic foi o oitavo jato da série E2 entregue pela Embraer. A Widerøe e a Air Astana tem cada uma três unidades do novo jato, enquanto a Azul recebeu recentemente seu primeiro E195-E2.

Veja mais: Embraer E195-E2 realiza primeiro pouso no aeroporto de Congonhas

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Felipe Nunes Barbosa
2 anos atrás

Agora, pqual o sentido de uma empresa como a Embraer ser vendidida ao preço que foi? Tomara que o CADE realmente olhe essa questão? Pena que os ditos patriotas não o são

Washington
Washington
2 anos atrás

No mundo dos negócios tem hora certa para vc entrar e hora certa para sair. Havia duas opções para a Embraer que seria a venda ou seu fechamento a médio prazo. A compra da Bombardier pela Airbus foi a gota d’água. Quando vc começa a incomodar os grandes é isso que ocorre. Todo ramo de negócio é assim.

Previous Post

Caravan da TwoFlex dá drible nos jatos da ponte aérea Rio-São Paulo

Next Post

Maior companhia aérea indiana encomenda 300 aviões da Airbus de uma vez

Related Posts