O dia em que George Bush foi abatido

Antes de virar empresário e presidente dos EUA, Bush foi o aviador mais jovem da Marinha e por pouco não foi literalmente devorado em rituais canibais
George Bush na cabine de seu TBF Avenger "Barbara III"
George Bush na cabine de seu TBF Avenger “Barbara III”
George Bush na cabine de seu TBF Avenger "Barbara III"
George Bush na cabine de seu TBF Avenger “Barbara III”

Em dezembro de 1941, quando aviões japoneses destruíram a frota da marinha dos Estados Unidos em Pearl Harbor, muitos jovens norte-americanos se sensibilizaram com o ataque e decidiram se alistar nas forças armadas e lutar na Segunda Guerra Mundial. Um desses rapazes era George Bush, que na década de 1980 seria eleito presidente dos EUA. Mas por muito pouco esse destino poderia ser outro.

Bush se alistou no US Navy com apenas 18 anos e após concluir o curso de 10 meses de piloto se tornou o aviador naval norte-americano mais jovem da história a obter permissão para voar e combater. Sua carreira na Marinha começou em 1943 quando foi inserido ao Torpedo Squadron (VT-51), que ficava baseado no porta-aviões USS San Jacinto e seu avião era um bombardeiro/torpedeiro Grumman TBF Avenger.

Em 1944, o porta-aviões USS San Jacinto partiu para o Oceano Pacífico em direção as ilhas Bonin para combater o avanço japonês, que utilizava essas regiões como bases de lançamento de ataques em mais frentes na Ásia e Oceania. O esquadrão de Bush recebeu uma missão de atacar instalações inimigas em Chichijima, uma pequena ilha a 1.120 km de Tóquio.

Durante o ataque, os aviões americanos enfretaram uma intensa artilharia anti-aérea japonesa e uma série de Avengers foi abatido. O avião de Bush foi atingido no motor e começou a pegar fogo, mas isso não foi o suficiente para pará-lo. Mesmo com a propulsão comprometida, conseguiu lançar suas bombas e destruiu diversos alvos. Após o bombardeiro, Bush se afastou da ilha e se preparou, junto dos outros dois tripulantes do Avenger, para saltar do avião de para-quedas.

Bush caiu no mar e ficou a deriva flutuando em um bote de emergência. Seus companheiros no Avenger, John Delaney e William White, não tiveram a mesma sorte. O para-quedas de um não abriu e o segundo nunca foi encontrado – possivelmente foi capturado pelos japoneses e morto.

Grumman TBF Avenger
Grumman TBF Avenger

Outros pilotos da US Navy acompanharam a queda do avião de George Bush e logo notaram que lanchas japonesas navegavam em direção ao piloto a deriva no bote. Os barcos foram abatidos a tiros de metralhoras e os aviões passaram a voar em volta do bote inflável ao mesmo tempo em que sua posição era enviada as equipes de resgate.

Após quatro horas esperando no mar, Bush foi resgatado pelo submarino USS Finback. A ação, inclusive, foi registrada em vídeo (veja baixo). Quando foi resgatado, George Bush pensou se tratar de uma alucinação devido a um intenso sangramento na cabeça, que por pouco não o fez perder a consciência. Outros pilotos americanos capturados nesse ataque foram torturados, mortos e tiveram parte de seus corpos devorados por oficiais japoneses que praticavam rituais canibais, como uma forma um tanto selvagem de entender melhor seu inimigo.

Recuperado dos ferimentos, Bush retornou ao USS San Jacinto em novembro de 1944 e participou de mais ações de combate. Ao todo, o homem que viria a se tornar presidente dos EUA em 1989, participou de 58 missões e recebeu quatro condecorações da Marinha, inclusive a Distinguished Flying Cross.

Em 1945, Bush retornou aos EUA e por conta de sua vasta experiência em combate, foi incumbido de treinar novos pilotos. Seu serviço na Marinha durou até setembro de 1945, logo após a rendição do Japão.

Bombardeiros Avenger a bordo do porta-aviões USS San Jacinto
Bombardeiros Avenger a bordo do porta-aviões USS San Jacinto

A história sobre a queda de Bush ficou escondida durante muitos anos e foi revelada somente em 2003 no livro “Flyboys: a true history of courage”, escrito pelo pesquisador norte-americano James Bradley.

Filho de peixe…

George W. Bush, filho de George Bush, não imitou seu pai apenas ao se tornar presidente. Antes disso, Bush filho também foi piloto militar, mas na USAF (Força Aérea dos EUA) entre 1970 e 1973, período em que os EUA esteve envolvido na Guerra do Vietnã. A participação de Bush no conflito, porém, nunca foi comprovada. Durante sua carreira como piloto, o filho de Bush voou nos jatos supersônicos F-101 Voodoo e F-102 Delta Dagger.

George W. Bush a bordo de um F-102 Delta Dagger
George W. Bush a bordo de um F-102 Delta Dagger

Total
1
Shares
0 0 votes
Article Rating
11 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Peludinho
Peludinho
7 anos atrás

Nos EUA heróis de guerra concorrem a presidência, enquanto no Brasil é ladrão de banco que concorre.

E tem gente q não sabe ainda pq Brasil é “braziu”?

Junqueira
7 anos atrás

Concordo com o comentario ja escrito, W Bush foi um heroi de guerra, mesmo sendo abatido uma vez, ele retornou e lutou novamente.
Aqui um analfabeto desgraçado que se orgulha de nunca ter lido um livro vira pesidente.
Uma assassina, vira presidente da republica
DEUS, que vergonha de ser brasileiro.
Os herois brasileiros são escroques, trambiqueiros, assassinos, so vivem em bandos chamados PT, PMDB…
Quando eu sair desse pais eu so volto morto

Olaf Ekolak
Olaf Ekolak
7 anos atrás

Na verdade, por aqui tem muita gente, principalmente no meio político, que não sabe a diferença entre herói de guerra e ladrão de banco…

dsa
dsa
7 anos atrás

@Peludinho: Você considerar “herói de guerra” gente que joga 2 bombas atômicas em cima de civis dá uma pista muito mais clara sobre o motivo do “Brasil ser braziu”.

Robby
Robby
7 anos atrás

Só os dive-bombers

MarcÃO (mOSSORÓ)
MarcÃO (mOSSORÓ)
7 anos atrás

Duvidoso, ser herói de uma porcaria de país que usa seus cidadãos para declarar uma guerra. Assim foi em 1945 e a pouco, na “guerra contra o terrorismo de Bin Laden, onde o estado assassinou mais de 6000 cidadãos americanos.
Sobre Lula e Dilma, prefiro uma guerrilheira que desafiou um exército submisso aos americanos e um pobre fugitivo de uma seca do nordeste, mas que que tem responsabilidade com nosso território, defende a nossa soberania, equipando nossas forças armadas, que essas almas sebosas de Hollywod.

MarcÃO (mOSSORÓ)
MarcÃO (mOSSORÓ)
7 anos atrás

Duvidoso, ser herói de uma porcaria de país que usa seus cidadãos para declarar uma guerra. Assim foi em 1945 e a pouco, na “guerra contra o terrorismo de Bin Laden, onde o estado assassinou mais de 6000 cidadãos americanos.
Sobre Lula e Dilma, prefiro uma guerrilheira que desafiou um exército submisso aos americanos e um pobre fugitivo de uma seca do nordeste, mas que que tem responsabilidade com nosso território, defende a nossa soberania, equipando nossas forças armadas, que essas almas sebosas de Hollywod.
“(…) Apesar do risco de deixar que os japoneses dêem o primeiro tiro, percebemos que para ter o total apoio do povo americano seria desejável não deixar dúvida sobre o que eles estavam fazendo. Não deveria restar nenhuma dúvida de que eles eram os agressores”.

De fato, o ataque japonês satisfez em cheio aos propósitos de Roosevelt, pois o povo estadunidense não queria se envolver numa guerra deflagrada pelos europeus. Roosevelt, sabendo desse obstáculo, teria dito:

— O povo americano jamais concordaria em entrar numa guerra na Europa, ao menos que fossem atacados dentro de suas próprias fronteiras. No caso, foi uma “fronteira” milimetricamente escolhida: o distante território do Havaí.

MarcÃO (mOSSORÓ)
MarcÃO (mOSSORÓ)
7 anos atrás

A verdade sobre Pearl Habor:
“(…) Apesar do risco de deixar que os japoneses dêem o primeiro tiro, percebemos que para ter o total apoio do povo americano seria desejável não deixar dúvida sobre o que eles estavam fazendo. Não deveria restar nenhuma dúvida de que eles eram os agressores”.

De fato, o ataque japonês satisfez em cheio aos propósitos de Roosevelt, pois o povo estadunidense não queria se envolver numa guerra deflagrada pelos europeus. Roosevelt, sabendo desse obstáculo, teria dito:

— O povo americano jamais concordaria em entrar numa guerra na Europa, ao menos que fossem atacados dentro de suas próprias fronteiras. No caso, foi uma “fronteira” milimetricamente escolhida: o distante território do Havaí.

ANTONIO SEIZAN
ANTONIO SEIZAN
7 anos atrás

´É totalmente inveridica a declaração que a historia do abate do
aviao de George Bush durante a segunda guerra mundial, atingido
pela Heavy Flak japonesa, foi apenas revelada em 2003. Morei
no Japão no inicio da decada de 90 e quando o presidente Bush
visitou o pais em janeiro de 1992, o fato foi amplamente lembrado
pelos jornais japoneses e noticiarios, lembrando que ele sobrevi-
vera e o amigo copiloto morrera, atingido pelos japoneses.
Na epoca aconteceu um fato inusitado, num jantar de recepção
pelo governo japones, o primeiro ministro KIICHI MIAZAWA, passou
mal e vomitou no colo do presidente Bush que estava ao lado,
A emissora NHK filmou tudo e foi repreendida por mostrar tal
cena, ainda mais por ser parte estatal.

Orlando Soares Vartêda
Orlando Soares Vartêda
7 anos atrás

Só o cabra sendo muito idiota para acreditar nas historietas e fantasias dos terroristas norte-americanos. Na vida real, o poderoso exército de criminosos de guerras dos USA não são nada disso que pagam para divulgar.

Na segunda Guerra, quando forjaram facilitando o ataque a Pearl Harbor o exército soviético já começava a escorraçar os nazistas, pondo o alemão pra correr. A II Guerra já estava com os dias contados. Os japoneses sem suprimentos em vias de pedir penico. Ai, entra o “o herói tio San” tal qual um vírus oportunista, e, tome-lhe os bombardeamentos atômicos das cidades de Hiroshima e Nagasaki. Cidades, exclusivamente de população civil…não havia, nem em Hiroshima nem Nagasaki, nenhuma instalação militar, nenhum palácio do Imperador Hirohito. Somente gente, povo. Seres que os fascistas detestam.

Depois tentaram dobrar os coreanos, lascaram-se. Não satisfeitos, foram bombardear e assassinar o povo do Vietnã. Ao cabo, são vergonhosamente escorraçados pelos soldados do exército da FLN do Vietnâ, Designados pelos criminosos invasores, de “vietcongs”.

Os soldados dos USA são muito corajosos, atirando bombas em populações civis lá do alto. Protegidos em velozes aeronaves boas para fuga. Depois bancam com marketing pesado, através de intensa filmografia mentirosa, e do jornalismo de aluguel das redes terceirizadas.

Orlando

jcARLOS
jcARLOS
6 anos atrás

Como é dolorido ver gente vivendo de bolsa esmola, querendo passe livre sem saber quem irá pagar. Comunistas sangue-sugas vivem inventando alguma coisa para não trabalhar, as únicas coisas que fizeram bem foi aparelhar o Estado Brasileiro de ociosos, incompetentes e corruptos. Inventaram mais um sistema de governo – a Cleptocracia. Retirante corrupto com nove dedos e esta inepta´presidenta deveriam estar presos.

Previous Post
Airbus A330 da TAP

Azul e Avianca podem comprar portuguesa TAP

Next Post
Boeing B-52 da USAF

Bombardeiro B-52 pode visitar o Brasil em 2015

Related Posts
Total
1
Share