Irã diz que está projetando avião comercial para 100 passageiros

Diretor da agência de aviação civil iraniana declarou que o país está se preparando para lançar uma nova linha de produção de aeronaves comerciais
Embraer E190

Sofrendo há anos com sanções econômicas que impedem a aquisição de novas aeronaves comerciais fabricadas no Ocidente, o Irã decidiu que vai construir seus próprios aviões de passageiros. A afirmação partiu de Touraj Dehghani Zanganeh, diretor da autoridade de aviação civil iraniana.

Em entrevista a agência Mehr, Dehghani declarou que o país está ampliando o programa de fabricação local de aeronaves e que prepara uma versão de carga do IrAn-140 (versão local do turboélice Antonov An-140) para uso militar. “Além disso, estamos trabalhando no lançamento da linha de produção de um avião para 100 passageiros”, acrescentou.

O diretor da agência iraniana não divulgou mais detalhes sobre o desenvolvimento da aeronave ou prazos para início de testes e chegada ao mercado.

Pela capacidade de passageiros sugerida por Dehghani, o avião comercial iraniano pode entrar na mesma faixa de competição dos E-Jets da Embraer.

Aviação iraniana sufocada

Nos últimos anos, o Irã alcançou grandes avanços no desenvolvimento de seu setor de aviação civil, desafiando os embargos econômicos que restringem o acesso do país à tecnologias estrangeiras.

Por conta das sanções, as empresas aéreas do Irã trabalham com algumas das frotas de aviões comerciais mais antigas do mundo, operando modelo que deixaram de voar no Ocidente há muitos anos, como o Airbus A300, Fokker 100 e o Boeing 727. As companhias do país também têm grandes dificuldades em obter peças de reposição, o que coloca em risco a segurança operacional dos aviões em serviço por lá.

Raro no Ocidente, o Airbus A300 ainda resiste no Irã (Shahram Sharif - Wikimedia Commons)_
Raro no Ocidente, o Airbus A300 ainda resiste no Irã (Shahram Sharif – Wikimedia Commons)_

O degelo diplomático entre os EUA e o Irã mudou isso por um breve período na década passada, quando companhias aéreas iranianas encomendaram centenas de novos aviões da ATR, Airbus e Boeing. Porém, apenas alguns aviões de produção europeia puderam ser entregues, antes que ex-presidente americano Donald Trump impor mais sanções ao país em 2018.

O novo governo do presidente Joe Biden já anunciou que pode retomar as negociações com o Irã, desde que o país se comprometa em interromper seu programa nuclear.

Antonov iraniano

A primeira experiência do Irã na construção de aeronaves comerciais ocorreu na década de 1990, quando a estatal Iran Aircraft Manufacturing Hesa ​​adquiriu a licença para construir o turboélice Antonov An-140. Como resultado, cerca de uma duzia de aeronaves foram construídas com o nome IrAn-140.

Turboélice IrAn-140, a versão iraniana do Antonov An-140 (Konstantin von Wedelstaedt)

Após vários incidentes graves, incluindo quatro acidentes com vítimas fatais e perda total da aeronave, a produção do IrAn-140 foi interrompida em 2015.

Veja mais: As diferentes faces do Boeing 747

Total
19
Shares
Previous Post
Reconstrução do Boeing 747 da TWA

Boeing 747 da TWA reconstruído após acidente será desmontado

Next Post

Sukhoi SSJ100 ganhará versão executiva no segundo semestre

Related Posts