Boeing 747 da TWA reconstruído após acidente será desmontado

Destroços reconstruídos do Boeing 747 que pertenceu à TWA servia como centro de treinamento de investigação de acidentes aéreos
Reconstrução do Boeing 747 da TWA
A Reconstrução do Boeing 747 da TWA acidentado em 1996 serve como centro de treinamento (NTSB)

O Conselho Nacional de Segurança de Transporte dos EUA (NTSB, na sigla em inglês) anunciou nesta segunda-feira (22) sua decisão de encerrar a reconstrução de um Boeing 747-100 que serviu como instrumento de treinamento de investigação de acidentes.

De acordo com a NTSB, o advento de métodos de apuração mais avançados, como varredura 3D e imagens de drones, diminuíram a relevância da reconstrução de destroços em grande escala no ensino de técnicas investigativas. Além disso, o órgão também se prepara para encerrar o aluguel da instalação onde os restos da aeronave são guardados, em Ashburn, no estado de Virginia.

A reconstrução do 747, alojado num hangar de 9.145 metros quadrados, justamente com outras ferramentas de treinamento no Centro da NTSB, foi usada nos cursos de treinamento de investigação de acidentes aéreos por quase 20 anos.

A aeronave em questão esteve envolvida no acidente do voo 800 da extinta empresa áerea TWA, 17 de julho de 1996. O jato que seguia para Paris, na França, com 230 ocupantes a bordo, caiu minutos depois de decolar do Aeroporto Internacional JFK, em Nova York.

Após uma investigação exaustiva de quatro anos, a NTSB determinou que a provável causa do acidente foi uma explosão no tanque de combustível central da aeronave. As evidências encontradas nos destroços indicaram que a detonação foi resultado de uma falha elétrica que inflamou a mistura de combustível e ar no reservatório.

“A investigação da queda do voo 800 da TWA é um momento seminal na história da segurança da aviação”, disse o diretor administrativo da NTSB, Sharon Bryson. “A partir dessa investigação, emitimos recomendações de segurança que mudaram fundamentalmente a maneira como as aeronaves são projetadas. A investigação também levou a um memorando de entendimento entre o FBI e o NTSB sobre investigações de acidentes resultantes de atos intencionais, bem como coleta e preservação de evidências. Essa investigação também levou ao desenvolvimento igualmente importante de nossa divisão de Assistência a Desastres de Transporte e da legislação em vigor hoje que rege as responsabilidades da transportadora para assistência familiar após um desastre de transporte”, disse Bryson.

O NTSB planeja interromper as atividades de treinamento na aeronave em 7 de julho de 2021. Os dados colhidos durante o processo serão digitalizados e arquivados para fins históricos. A fuselagem do avião parcialmente reconstruída será desmontada.

Entre 2015 e 2019, o NTSB treinou uma média anual combinada de 2.622 alunos, incluindo investigadores e funcionários do NTSB e partes interessadas externas envolvidas na segurança do transporte, defesa, assistência à família e resposta a emergências.

Veja mais: Companhias aéreas incomuns e estranhas que realmente existiram

Total
21
Shares
Previous Post
Em quase 50 anos de história o 747 já voou muito além da aviação comercial e ainda continua se reinventando

As diferentes faces do Boeing 747

Next Post
Embraer E190

Irã diz que está projetando avião comercial para 100 passageiros

Related Posts