Irã pode ficar com caças Su-35S que seriam entregues ao Egito

Segundo jornalista iraniano, país deve assinar acordo com a Rússia para fornecimento dos jatos da Sukhoi, além de revitalização de aviões mais antigos e fornecimento de baterias de mísseis anti-aéreos e até um satélite
Sukhoi Su-35S (Dmitry Terekh)

O Irã pode estar próximo de anunciar um acordo de compra de 24 caças Sukhoi Su-35S, entre outros armamentos fornecidos pela Rússia.

De acordo com o jornalista iraniano Babak Taghvaee, os dois países devem assinar um contato no valor US$ 10 bilhões (R$ 57 bilhões) que envolve baterias de mísses anti-aéreos S-400, um satélite militar e revitalização de aeronaves, além dos jatos de combate que originalmente haviam sido encomendados pelo Egito.

Boa parte dos Su-35S já teria sido produzida e atualmente se encontra nas instalações da fábrica KnAAZ, como mostram imagens de satélite do ano passado.

O Egito havia fechado um acordo com a Rússia em 2018 para receber até 26 caças Su-35S, o que faria dele o primeiro país do Oriente Médio a contar com a versão modernizada da aeronave. No entanto, a pressão dos EUA teria feito o governo desistir do negócio já que também possui uma vasta frota de jatos de combate ocidentais e que deixariam de receber peças de reposição e suporte técnico.

Caças Su-35 que deveriam ter sido entregues ao Egito (Imagem de satélite sem autoria)

Rumores também indicam que a Força Aérea do Egito teria realizado um teste com o radar Irbis-E do Su-35S contra o sistema ECM do Dassault Rafale em que o avião russo acabou facilmente sobrepujado.

O repasse dos caças egípcios, se confirmado, envolveria uma compensação do Irã com o envio de petróleo já que o contrato com a Rússia não teria perdido a validade.

A Força Aérea do Irã é bastante desatualizada por conta de embargos. Segundo a Flight International, o país possui 63 caças F-4 Phantom, 49 F-5 Tiger II, 17 Mirage F1, 19 MiG-29, 23 Su-24, 19 F-7 chineses e 41 F-14 Tomcat, o célebre jato da Grumman, que foi exportado antes da Revolução Islâmica.

Segundo relatos, pilotos iranianos já estariam em treinamento na Rússia para voar com os novos caças, segundo rumores.

A Força Aérea do Irã opera vários caças desatualizados como o F-14, F-4 e MiG-29

Total
22
Shares
0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Pedro Abelardo
Pedro Abelardo
4 meses atrás

Com os novos aviões comerciais da Rússia – e também os da China – em breve o Irã também resolverá seu problema na aviação civil. Airbus (e subsidiárias, como a ATR), bem com a Boeing que sai perdendo…

Paulo Brificcado
Paulo Brificcado
4 meses atrás

O tiro do EUA, vai sair novamente pela culatra. Onde se mete, ultimamente, dá errado.

Previous Post

Airbus entrega o primeiro A220 executivo do mundo

Next Post

Atlas Air ampliará frota com quatro novos Boeing 777F

Related Posts