Jato executivo da Bombardier realizou voo supersônico em 2021

É a primeira vez que um avião civil quebra a barreira do som desde o Concorde. Fabricante canadense revelou fato durante apresentação do Global 8000, seu mais veloz modelo
O Global 8000 chegará ao mercado em 2025 como o mais veloz jato executivo do mundo (Bombardier)

A Bombardier revelou na segunda-feira, 23, que um jato executivo de testes quebrou a barreira do som em um voo realizado em 2021, acompanhado de um caça F/A-18 Hornet, da NASA.

Segundo a empresa canadense, tratava-se do protótipo FTV5 que em maio do ano passado atingiu Mach 1.015, tornando a primeira aeronave civil a realizar um voo supersônico desde o Concorde.

O programa de testes envolve o lançamento do Global 8000, seu jato executivo de desempenho mais impressionante até hoje. Apresentado na feira EBACE, o modelo será capaz de voar a Mach 0,94 e a uma distância de 14.800 km (8.000 milhas náuticas). O novo avião poderá transportar até 19 passageiros e deve chegar ao mercado em 2025, prevê a companhia.

Resposta ao Gulfstream G800, o Global 8000 é uma aprimoramento do Global 7500, que tem vendido bem desde seu lançamento.

Cabine de comando do Global 8000 (Bombardier)

Para chegar ao desempenho proposto, a Bombardier aprimorou as asas do jato e também o motor Passport. Além disso, a aeronaver perdeu peso e passou a contar com maior capacidade de combustível.

“O Global 8000 aproveita os excelentes atributos do Global 7500, oferecendo aos nossos clientes uma aeronave emblemática de uma nova era. Continuamos inigualáveis, o que para uma equipe focada em inovação como a nossa é ótimo”, disse Éric Martel, presidente e CEO da Bombardier.

O lançamento do Global 8000 é decisivo para a recuperação da Bombardier, uma empresa que encolheu significativamente nos últimos anos após vender as divisões de turboélices, jatos comerciais e de material ferroviário, além de encerrar a produção dos modelos Learjet.

Aeronave poderá transportar até 19 passageiros (Bombardier)

 

Total
253
Shares
5 1 vote
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Olavo Leal
Olavo Leal
1 mês atrás

Acho que não foi a primeira vez. Lembro-me de notícia do fim dos anos 1960, a respeito de um voo comercial em DC8-62 da Alitália, que ultrapassou a barreira do som na rota New York-Milão, chegando a pouco mais de 1200 km/h, que seria maior que Mach 1. A conferir.

Previous Post

Força Aérea Argentina avalia o caça JF-17 na China

Next Post

Novo bombardeiro “invisível” B-21 Raider só fará voo inaugural em 2023

Related Posts
Total
253
Share