Jato executivo “off-road” Pilatus PC-24 chega ao Brasil

Aeronave fabricada na Suíça é projetada é o único jato executivo do mundo projetado para operar em pistas de terra
Pilatus PC-24: avião pode pousar em pistas austeras, como aeródromos de terra batida
O suíço PC-24, da Pilatus, cresceu e já ameaça o reinado do Phenom 300 entre os jatos leves (Pilatus)

A Synerjet, grupo que representa a fabricante suíça Pilatus Aircraft no mercado brasileiro, anunciou nesta semana a chegada do primeiro jato executivo PC-24 no Brasil, o modelo com matrícula PR-KOT. Antes de entrar em operação, o avião será submetido a uma Vistoria Técnica Inicial (VTI), conduzida no centro de serviços da empresa brasileira, no aeroporto de Sorocaba (SP). Um segundo aparelho (com matrícula PT-LCM) deve chegar ao país nos próximos meses.

O PC-24 é um dos aviões mais curiosos do mercado e surge como uma nova espécie de jato de negócios com características de avião utilitário. A aeronave com capacidade para até 10 passageiros é a única de sua categoria projetada para operar a partir de pistas não pavimentadas, como aeródromos de terra, grama, cascalho e neve.

Os primeiros exemplares do PC-24 foram entregues em fevereiro de 2018 a clientes nos EUA. Até essa data, o jato ainda não era autorizado a operar em pistas sem pavimentação, permissão que foi concedida somente em fevereiro deste ano pela agência de aviação civil da Europa (EASA) após a conclusão do processo de pós-certificação da aeronave.

Até junho deste ano, a Pilatus entregou 75 unidades do PC-24. O jato fabricado na Suíça é avaliado em cerca de US$ 10,7 milhões (R$ 57,2 milhões na cotação atual).

Herança utilitária

Um dos principais objetivos da Pilatus durante o desenvolvimento do PC-24, e também o elemento de maior complexidade e inovação do projeto, foi incorporar parte das características e capacidades do versátil turboélice PC-12 no modelo com motores a jato.

Seguindo essa linha, a fabricante incluiu uma porta de carga no PC-24, praticamente igual a do PC-12, e também projetou a aeronave para operar a partir de pistas não pavimentadas, o que representa um enorme desafio para um avião com motores a jato, mais sensíveis a detritos e poeira.

Além da capacidade para operar em aeródromos irregulares, o PC-24 também tem uma das melhores performances da categoria em pistas pavimentadas. De acordo com a fabricante, o jato pode operar em pistas com apenas 800 metros de comprimento. Ele também voa bem: alcança velocidade máxima de 815 km/h e tem autonomia de 3.768 km (com peso máximo de 8.005 kg).

Veja mais: Embraer atinge marca de 1.600 E-Jets entregues em 16 anos

Total
70
Shares
Previous Post

SAAB mostra o novo caça Gripen E armado até os dentes

Next Post

ATR reduz produção de aeronaves pela metade

Related Posts