Jato regional SpaceJet tem um de seus protótipos desmontado

Mitsubishi também desativou o centro de testes de voo do jato regional que operava em Moses Lake, nos EUA
O SpaceJet JA23MJ em Le Bourget (Anna Zvereva)

Um dos protótipos do jato regional SpaceJet M90, de matrícula JA23MJ, foi desmontado nos EUA, de acordo com o site Aviation Wire, do Japão.

A aeronave de testes era conhecida como “Unidade 3” e havia realizado o voo inaugural em novembro de 2016. O mesmo site revelou que o SpaceJet número de série 10003 havia perdido seu registro japonês em 14 de março.

Além disso, a Mitsubishi, fabricante da aeronave, encerrou as atividades do centro de testes de voo de Moses Lake (MFC) no final de março. A unidade era usada para realizar voos de certificação do programa SpaceJet e contava com outros três protótipos cujo destino é incerto.

O jato M90 de matrícula JA23MJ ficou conhecido por ter sido pintado com as cores da All Nippon Airways, seu primeiro cliente. Mais tarde, quando a Mitsubishi rebatizou o programa como SpaceJet, a aeronave recebeu uma nova pintura, com a qual encerrou seus voos em 2020.

A Mitsubishi completou cinco aeronaves desde o início do projeto, além de ter outras estruturas parcialmente montadas no Japão.

Mitsubishi SpaceJet
O jato de registro JA23MJ ainda com as cores da ANA (Mitsubishi)

Enormes atrasos

O programa MRJ (Mitsubishi Regional Jet) foi anunciado em 2007 com o objetivo de recolocar o Japão no segmento de aviação comercial. Com um projeto bastante moderno e capacidade entre 70 e 96 passageiros, os jatos regionais MRJ90 e MRJ70 deveriam ser concorrentes dos E-Jets, da Embraer, e que tem obtido enorme sucesso desde os anos 2000.

No entanto, o desenvolvimento da aeronave se prolongou além do esperado. Em vez de entrar em serviço em 2013, o jato regional japonês voou pela primeira vez apenas em novembro de 2015.

Em 2019, a Mitsubishi renomeou o programa como SpaceJet e trocou o MRJ70 pelo modelo SpaceJet M100, que pretendia atender as cláusulas de escopo das companhias aéreas regionais dos EUA.

A pandemia do Covid-19 e consequentemente o alto custo do programa motivaram a Mitsubishi a suspender os trabalhos no final de 2020.

Total
5
Shares
4 1 vote
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo
Marcelo
2 meses atrás

Mas afinal, foi ou não suspenso o projeto? Tks

Previous Post

Startup Eviation e Cape Air fecham acordo para venda de 75 aeronaves elétricos Alice

Next Post

Romênia suspende voos com caças MiG-21 e acelera compra de modelos F-16

Related Posts
Total
5
Share