Lula deixa China sem encomenda de 20 aviões da Embraer

Anúncio de acordo de venda de jatos E2 era esperado durante encontro com Xi Jinping
E195-E2 (New York-air)

O esperado acordo de venda de 20 jatos Embraer E2 para companhias aéreas chinesas acabou não ocorrendo durante a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao país asiático.

Lula parte da China neste sábado rumo aos Emirados Árabes Unidos sem ter abordado o assunto em sua viagem. O anúncio deveria ter ocorrido em encontro entre o presidente brasileiro e o líder chinês, Xi Jinping, de acordo com informações repassadas por assessores à mídia que acompanhou a visita.

Segundo o Metrópoles, Lula cancelou as duas entrevistas coletivas na China e não houve explicação por que o acordo comercial não foi incluído na pauta, como previsto.

Siga o AIRWAY nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

Ainda de acordo com o site, o presidente da Embraer, Francisco Gomes Neto, havia comentado em Pequim que o negócio já estava acertado e só não ocorreu por conta do adiamento da viagem de Lula, por motivos de saúde.

Os presidentes Xi Jinping e Lula (GF)

Acordo simbólico

A venda dos jatos brasileiros deve encerrar um hiato de cinco anos sem encomendas de empresas aéreas chinesas e pode ocorrer nas próximas semanas, a despeito da frustração gerada pela visita do presidente.

A Embraer voltou a se aproximar do mercado chinês e já obteve a certificação para operar o modelo E190-E2 no país, algo que nem a Airbus conseguiu com o A220.

Embora o governo chinês esteja focado em tornar os jatos ARJ21 e C919 onipresentes no país, eles não são suficientes para dar conta da gigantesca demanda por transporte aéreo. É nesse sentido que os E2, sobretudo o E195-E2, podem suprir essa lacuna.

Jato chinês ARJ21 e seu irmão C919 não conseguem dar conta da demanda local (N509FZ)

Por essa razão, o pedido de 20 aviões, ainda não detalhado, tem mais um efeito simbólico do que prático. Basta ver os polpudos acordos assinados pela Airbus na China ou mesmo a extensa lista de encomendas pelos jatos da COMAC.

Mais do que uma visita oficial de um chefe de estado, são os reflexos da reaproximação do Brasil com a China que podem trazer mais benefìcios à Embraer.

Total
0
Shares
1 comment
  1. Não há sequer um único comentário a respeito deste “trem da alegria” da esquerda às nossas custas que, mais uma vez, vamos sustentar essa cambada. A principal preocupação eram com as joias que a atual “primeira dama” exigia ter em mãos e, quando as tiver, nunca mais se falarão nelas e nem o seu destino final.

Comments are closed.

Previous Post
Drones brasileiros: Albatroz e o Atobá (AIRWAY)

É do Brasil: Stella Tecnologia apresenta novo drone Albatroz para operações em porta-aviões

Next Post

Novo problema no 737 MAX pode afetar produção da aeronave

Related Posts
Total
0
Share