Malaysia Airlines terá aviões monitorados em tempo real

Companhia aérea, que teve um 777 desaparecido em voo, é a primeira no mundo a utilizar a nova versão do sistema SITAONAIR
A busca pelo avião da Malaysian é a maior operação desse tipo já realizada na história (Divulgação)
A busca pelo avião da Malaysian é a maior operação desse tipo já realizada na história (Divulgação)
As buscas pelo voo MH370 consumiram quase R$ 500 milhões (Divulgação)
Se existisse hoje, o SITAONAIR teria impedido o desaparecimento do voo MH370 (Divulgação)

Se o mistério do paradeiro do Boeing 777-200ER do voo 370 da Malaysia Airlines continua até hoje, ao menos num futuro próximo os aviões da companhia aérea malaia não terão mais essa possibilidade. A Malaysia é a primeira cliente da nova versão do sistema SITAONAIR, desenvolvido em parceria pela empresa Aireon e o serviço online de monitoramento de voos FlightAware.

Com ele, será possível prevenir incidentes similares ao do voo 370 em que, ao que tudo indica, o piloto desligou o transponder e alterou a rota do jato após 40 minutos da decolagem. Após meses de investigação, é dado como hipótese mais provável que o 777 com 239 pessoas a bordo tenha rumado no sentido do Oceano Índico e desaparecido em algum ponto próximo da África – até hoje apenas algumas peças do avião foram encontradas.

O SITAONAIR surgiu há alguns anos fornecendo o posicionamento dos aviões pelo cruzamento de várias informações como plano de voo, informações do controle de tráfego aéreo e satélites. Com isso, ele hoje oferece a posição de aeronaves a cada 15 minutos para 90 empresas aéreas, incluindo a brasileira Azul. O intervalo é o que determina a ICAO, organismo internacional de aviação civil, que estipulou como meta esse tipo de monitoramento do tráfego aéreo a partir de novembro de 2018.

Já a nova versão do sistema consiste no uso de um equipamento da Aireon, o ADS-B (Automatic Dependent Surveillance-Broadcast, algo como transmissão de vigilância automática) que enviará minuto a minuto a posição e outros dados do voo via satélite para o FlightAware. Graças a isso é possível eliminar algumas regiões que hoje não são cobertas por nenhum radar como oceanos e espaços aéreos remotos e reduzir o intervalo de informação a apenas um minuto – tempo que será obrigatório saber a posição das aeronaves a partir de 2021.

Tela do SITAONAIR: versão atual, menos precisa, é utilizada por 90 companhias aéreas, incluindo a Azul (FlightAware)

“A Malaysia Airlines estará na vanguarda da tecnologia de rastreamento de voo em tempo real. Com acesso a relatórios atualizados, a companhia saberá a localização, proa, velocidade e a altitude de todas as aeronaves em sua frota, em todos os momentos, e será alertada para quaisquer exceções “, disse o diretor da SITAONAIR, Paul Gibson.

É, sem dúvida, um recurso que a aviação comercial já deveria ter como rotina há vários anos. Por mais que a cobertura de radares tenha crescido e hoje os aviões utilizem modernos sistemas de navegação, incluindo o uso de satélites, a ausência de uma cobertura plena do planeta é algo inaceitável com o nível tecnológico atual. Espera-se que mais empresas aéreas adotem o monitoramento de suas aeronaves em tempo real daqui em diante.

A nova fase do projeto SITAONAIR deve entrar em operação no ano que vem, assim todos os 66 satélites previstos pela Aireon estejam em órbita e funcionando.

Além da Azul, o A320neo também foi encomendado pela Avianca e Latam Airlines (Airbus)
A Azul é cliente do SITAONAIR, mas na versão que fornece posição a cada 15 minutos (Airbus)

Veja mais: Aviões que desapareceram para sempre

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Edson
Edson
5 anos atrás

Gostaria de deixar uma sugestão.
Esse bloqueio de pagina implantado ontem atrapalha demais quem quer ler as noticias.
Se eu quiser abrir 3 noticias eu n consigo, tenho q acessar o site novamente ou abrir 3 abas pra conseguir.
Antes eu só clicava em ” abrir em nova guia ”. Posso compreender q o site esteja com problemas de direitos autorais, pois n vejo outro motivo pra bloquear selecionar uma parte do texto, mas do jeito que esta é bem extremista.

Thiago Vinholes
Editor
5 anos atrás
Reply to  Edson

Olá Edson, agradecemos sua observação. Vamos analisar como podemos melhorar isso. Realmente tivemos problemas com direitos autorais, alguns sites estavam insistindo em roubar nossos textos e, infelizmente, tivemos que tomar essa providência. A função de “abrir uma nova guia” ainda funciona se você apertar o botão de rolamento do mouse. abs

Previous Post
Os voos entre o RJ e Dallas serão realizados no Boeing 787 (Divulgação)

American Airlines vai retomar voo entre Rio de Janeiro e Dallas

Next Post
(Divulgação)

Qual é o alcance dos mísseis nucleares da Coreia do Norte?

Related Posts
Total
0
Share