Marinha dos EUA vai descartar porta-helicópteros que pegou fogo em julho

Custo para recuperar o USS Bonhomme Richard foi estimado em mais de US$ 3 bilhões
USS Bonhomme Richard (LHD 6)
(US Navy)
USS Bonhomme Richard (LHD 6) - Marinha dos EUA
Os navios da classe WASP podem operar com uma variada gama de aeronaves, incluindo caças SVTOL (US Navy)

Após uma análise cuidadosa, a Marinha dos EUA (US Navy) decidiu desativar o USS Bonhomme Richard (LHD 6), um navio de assalto anfíbio da classe Wasp, devido aos extensos dados sofridos durante o incêndio de julho. O incidente ocorreu quando a embarcação estava atracada para manutenção na base naval de San Diego.

“Não tomamos essa decisão levianamente”, disse o secretário da Marinha, Kenneth J. Braithwaite. “Após uma extensa avaliação de materiais em que vários cursos de ação foram considerados e avaliados, chegamos à conclusão de que não é fiscalmente responsável restaurá-lo.”

A avaliação da marinha norte-americana concluiu que o custo para restaurar o Bonhomme Richard poderia ultrapassar US$ 3 bilhões e exigir entre cinco e sete anos de trabalho para ser revitalizado.

A reconstrução do navio para propósitos alternativos também foi descartada. O custo para modificar a embarcação poderia passar de US$ 1 bilhão, que é tanto ou mais do que o preço de um navio-hospital, submarino ou navio de comando e controle, segundo a Marinha dos EUA.

“Embora me entristece que não seja rentável trazê-lo de volta, eu sei que o legado deste navio continuará a vivo através dos homens e mulheres corajosos que lutaram tanto para salvá-lo, bem como dos marinheiros e fuzileiros navais que serviram a bordo dele durante seus 22 anos de história “, disse Braithwaite.

Incêndio a bordo do USS Bonhomme Richard da Marinha dos EUA
Incêndio a bordo do LHD 6: custo para recuperar o navio poderia exceder US$ 3 bilhões (US Navy)

A Marinha dos EUA informou que removerá sistemas e componentes da embarcação desativada para uso em outros navios e mais adiante vai definir o cronograma de reboque e desmantelamento do barco. A investigação sobre o incêndio a bordo do LHD 6 continua em andamento.

O USS Bonhomme Richard foi o sexto dos oito navios da classe WASP construídos para a Marinha dos EUA. A embarcação é uma das mais interessantes da esquadra norte-americana, combinando as características de porta-helicópteros e porta-aviões, com capacidade para receber helicópteros pesados e caças SVTOL (decolagem curta e pouso vertical). O navio também transporta lanchas de desembarque e tanques.

Caça AV-8B Harrier decolando a partir do USS Bonhomme Richard, navio de ataque anfíbio da Marinha dos EUA
Caça AV-8B Harrier decolando a partir do USS Bonhomme Richard (US Navy)

Na configuração mais usual, os navios da classe WASP navegam acompanhados por 12 MV-22B Osprey, quatro helicópteros pesados CH-53E Super Stallion, quatro helicópteros de ataque UH-1W Super Cobra e seis caças AV-8B Harrier – alguns navios já operam com o novo F-35B.

O navio com 257 metros de comprimento e mais de 40.000 toneladas também pode ser configurado para missões de ataque anfíbio, com 22 MV-22 Osprey embarcados, ou operações de controle marítimo, operando exclusivamente como um porta-aviões com uma frota de 20 caças.

Os navios da classe WASP podem receber mais de 20 aeronaves, entre helicópteros e caças
Os navios da classe WASP podem receber mais de 20 aeronaves, entre helicópteros e caças (US Navy)

Novos protocolos de segurança

Os navios da classe Wasp são uma das peças mais valiosas do arsenal norte-americano e perder um equipamentos desses durante um incêndio ligou o alerta na Marinha dos EUA.

Desde julho, a Marinha tem realizado uma série de ações para melhorar a segurança a bordo dos navios e a prevenção a incêndios em toda a frota e instalações em terra.

O Naval Sea Systems Command, organização que administra a cadeia de suprimentos e materiais da Marinha dos EUA, está criando uma nova lista de requisitos em parceria com todos os comandantes da corporação para criar ações corretivas para melhorar a proteção contra incêndios.

Veja mais: Porta-helicópteros Atlântico da Marinha agora é um porta-aviões

 

Total
43
Shares
Previous Post

Boeing 737 MAX recebe primeira grande encomenda após fim da proibição de voo

Next Post
Centro de Defesa Cibernética da Aeronáutica

FAB está preparando suas defesas contra ataques cibernéticos

Related Posts