O primeiro A330neo na linha de montagem final da Airbus, na França (Divulgação)

O primeiro A330neo na linha de montagem final da Airbus, na França (Divulgação)

O primeiro A330neo, nova geração do jato wide-body (fuselagem larga) médio da Airbus, começou a tomar forma. A fabricante anunciou nesta terça-feira (27) a entrada do primeiro modelo, um A330-900, na linha de montagem final, onde é realizada a junção das asas e da fuselagem central, na unidade em Toulouse, na França.

“Iniciamos com um cronograma bem apertado para o desenvolvimento, mas hoje estamos dentro do previsto”, afirma Odile Jubécourt, diretor do programa A330 da Airbus. A nova geração da aeronave de longo curso foi apresentada em 2014, no festival de Farnborough, na Inglaterra, e a primeira entrega está programa para o final de 2017.

A TAP, de Portugal, será o primeiro operador do A330neo – a empresa encomendou 14 unidades do jato, todos na versão A330-900. Outras empresas que encomendaram a aeronave foram Delta, AirAsia e Hawaiian Airlines.

Até agosto, a Airbus já havia recebido 186 encomendas de 10 clientes pelo novo avião, que ainda não voou – a primeira decolagem está prevista para o início do próximo ano.

O principal atrativo do A330neo é a redução no consumo de combustível, na ordem de 15%, por assento. A fabricante alcançou a marca ao introduzir motores de nova geração, desenvolvidos pela Rolls-Royce, e dispositivos especiais na ponta das asas, os “Sharklets”, que reduzem o arrasto aerodinâmico da aeronave durante o voo, recurso já usado no A350 e mais recentemente no A320neo.

Ao consumir menos combustível, o A330 consegue ir mais longe. De acordo com a Airbus, o modelo “neo” pode voar por mais 740 km em relação ao modelo atual. A autonomia do novo A330-900 é de 12.130 km, com peso máximo de 242 toneladas. O modelo 800, ligeiramente menor, pode realizar voos de até 13.900 km.

A companhia TAP, de Portugal, será o cliente-lançador do A330neo (Airbus)

A companhia TAP, de Portugal, será o cliente-lançador do A330neo (Airbus)

O A330-900 mantém o mesmo comprimento do modelo atual, o A330-300, com 63,6 metros de uma ponta a outra. As asas, por outro lado, ganharam quase mais quatro metros, e a envergadura da aeronave foi a 64 metros. A capacidade de passageiros também não mudou: o modelo 900 é oferecido na configuração típica com 287 assentos em três ou duas classes, ou até 440 poltronas na cabine de alta densidade, raramente escolhida pelas empresas – o A330-800 pode transportar de 257 a 406 passageiros.

A primeira entrega do A330neo está programada para o final de 2017 (Airbus)

A primeira entrega do A330neo está programada para o final de 2017 (Airbus)

O A330 é o jato wide-body de médio porte mais vendido da história, com mais de 1.250 aeronaves em operação por cerca de 120 companhias aéreas no mundo todo. Além de voos intercontinentais de longa distância, o modelo da Airbus também é utilizado em voos regionais e rotas domésticas com altos volumes de ocupação, muitos comuns na Ásia.

O principal concorrente do Airbus A330 é o Boeing 767.

Veja mais: Você entende o “avionês” falado pelos pilotos?