A FAB vai receber 36 caças Gripen E até meados de 2026 (SAAB)

Antes previsto para chegar ao Brasil em outubro, o primeiro caça Gripen E destinado à Força Aérea Brasileira (FAB) deve desembarcar no país já no próximo mês, de acordo com a Revista Asas.

Ainda segundo a publicação, o primeiro voo da aeronave no Brasil deve acontecer no dia 25 de setembro, a partir do aeroporto de Navegantes (SC). O jato também deve participar das comemorações do Dia do Aviador, em 23 de outubro, em Brasília (DF).

Documentos obtidos pela revista indicam que a SAAB tem autorização para voar o Gripen E no Brasil entre os dias 25 de setembro e 31 de dezembro de 2025. O primeiro voo do caça no país deve ser o traslado entre Navegantes e a fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP), dando início a campanha de testes da aeronave no espaço aéreo brasileiro.

O primeiro Gripen chegará ao Brasil pelo porto de Navegantes (SC) e o processo de montagem e preparação do caça deve ser realizado no aeroporto de Navegantes, a cerca de 5 km de distância do terminal marítimo.

Este primeiro caça que vem para o Brasil ainda não será entregue à FAB. O jato, um modelo FTI (Flight Test Instrumentation) de testes, seguirá para a sede da Embraer em Gavião Peixoto (SP), onde continuará o programa de ensaios de voos.

Segundo o cronograma da FAB, os primeiros Gripen E operacionais serão entregues a partir do próximo ano. Por aqui, o avião sueco será designado como F-39E Gripen (e o modelo biposto, F-39F). Ao todo, a Aeronáutica encomendou 36 aeronaves, sendo 28 modelos monopostos e oito bipostos. O 1° Grupo de Defesa Aérea (1° GDA), baseado em Anápolis (GO) será o primeiro esquadrão brasileiro a voar com o novo jato de combate.

A versão sueca do Gripen NG voou pela primeira vez em junho deste ano (SAAB)

O primeiro protótipo do Gripen E voou na Suécia em 2017 (SAAB)

Gripen “Made in Brazil”

Além de comprar os novos caças Gripen, o Brasil também está aprendendo a produzir esse tipo de aeronave. O contrato firmado com a Suécia e a SAAB em 2013 inclui a transferência de tecnologia do avião militar para a indústria brasileira. Nos próximos anos, o jato sueco-brasileiro vai assumir o posto dos caças F-5 Tiger e AMX da FAB.

Dos 36 caças encomendados pela FAB, 15 deles (oito modelos monopostos e sete bipostos) serão construídos integralmente no Brasil. A produção nacional do Gripen será concentrada na unidade da Embraer em Gavião Peixoto (SP). Engenheiros brasileiros também participam do desenvolvimento do Gripen F (versão para dois pilotos), modelo que até o momento foi comprado somente pela FAB.

Veja mais: Saab inicia produção do caça Gripen no Brasil