A Alliance comprou 14 jatos E190 usados e pode receber mais cinco no futuro (Embraer)

Conhecida por adquirir jatos Fokker 100 que estão sendo desativados pelo mundo, a australiana Alliance Aviation anunciou nesta segunda-feira, 03, a compra de 14 aeronaves E190 usadas, da Embraer. O acordo, de quase US$ 80 milhões (R$ 425 milhões), prevê ainda seis motores GE CF34 de reserva e a opção para mais cinco jatos brasileiros, além de um simulador e equipamento de treinamento da empresa americana Azorra Aviation LLC.

Para quem não conhece, a Azorra é uma companhia que faz leasing e intermedia a compra e venda de aeronaves comerciais de até 160 assentos no mercado. Em 2018, a empresa assinou um acordo com a Azul para negociar a frota de jatos E190 e E195, mas não é possível saber ainda a origem dos aviões que serão enviados para a Austrália. A companhia aérea brasileira já havia negociado parte de seus E195 num esquema de leasing com as empresas LOT e Breeze, mas a pandemia fez a empresa postergar esses processos, até onde se sabe.

A Alliance justificou a escolha do avião brasileiro por conta da dificuldade de encontrar mais jatos holandeses em boas condições. “O Fokker 100 continua como a base de nossa frota e acreditamos que ele permanecerá em serviço por muitos anos, sobretudo por conta da significativa quantidade de peças de reposição que temos. Com poucas oportunidades de aquisição de aeronaves Fokker, chegou a hora de adquirir uma aeronave mais nova para nos preparar para a próxima fase de crescimento”, explicou  Scott McMillan, diretor-geral da empresa.

Com 42 jatos da Fokker em sua frota (27 F100 e 15 F70), a Alliance é a maior operadora do modelo atualmente, que foi bastante usado pela TAM e a OceanAir no Brasil, mas que ultimamente tem sido mais visto em países como o Irã. Recentemente, a companhia australiana, que tem nos voos fretados sua maior fonte de receita, adquiriu a frota de Fokker 100 da Helvetic Airways. A empresa suíça retirou o jato de serviço para abrir espaço para os novos E190-E2.

O primeiro E190 australiano será entregue em setembro já com a pintura da Alliance, que está empolgada com a aquisição. “Esperamos que o E190 voe predominantemente em rotas regionais. Dado o número reduzido de passageiros nas rotas principais devido ao COVID-19, o E190 tem o potencial de ser o tipo de aeronave perfeito para algumas delas”, disse McMillan, que considerou o negócio uma tacada perfeita: “Como muitas companhias aéreas não estão voando e o aumento da demanda por uma aeronave configurada para 100 pessoas no mercado australiano, essa aquisição é mais do que oportuna, pois sustenta nosso crescimento esperado”, completou.

Com capacidade para até 114 assentos, o E190 é a segunda versão mais numerosa da família E-Jet da Embraer. Até junho, a fabricante havia entregado 564 aeronaves, restando apenas quatro unidades a serem fabricadas.

Fokker 100 da Alliance: maior frota do fabricante holandês no mundo (Phil Vabre)

Veja também: Embraer desenvolve adaptação para transportar cargas nos E-Jets