Gigante russo: o Il-96-400M é o maior avião comercial projetado na Rússia (UAC)

Enquanto Airbus e Boeing estão abandonando o conceito de aeronaves com quatro motores, na Rússia está em andamento a produção do primeiro protótipo do Il-96-400M, versão reformulada do quadrimotor da Ilyushin.

Em comunicado divulgado na última semana, a United Aircraft Corporation (UAC), grupo estatal que reúne as principais fabricantes de aviões da Rússia, informou que a aeronave entrou na fase final de construção. O modelo de teste está sendo montado pela VASO (Voronezh Aircraft Production Association), uma divisão da UAC, em Voronezh.

“No momento, as principais partes da estrutura do primeiro protótipo de voo estão sendo conectadas. O processo de fixação da asa na fuselagem está concluído. Na próxima etapa, vamos definir a empenagem e os pilares. Nossos especialistas estão realizando a instalação dos principais sistemas de aeronaves. A aeronave deve ser concluída antes do final de 2020, altura em que será enviada para a estação de teste de voo”, afirmou Alexander Yarchevsky, diretor interino da VASO.

A UAC diz que o programa está dentro do cronograma e acrescentou: “a aeronave manterá os altos indicadores de confiabilidade de seu antecessor”. O primeiro voo da aeronave está programado para 2021.

O modelo produzido em Voronezh é uma variante mais longa e modernizada do Il-96-300, incorporando uma seção extra de 9,35 metros na fuselagem. O Il-96-400M terá um comprimento total de 64,7 m.

Segundo dado do fabricante russo, a nova versão do Il-96 poderá acomodar até 402 passageiros (em classe única) e terá peso máximo de decolagem de 270 toneladas, 20 ton a mais que o modelo antecessor, e sua carga útil máxima será 58 ton, ante as 40 ton do Il-96-300.

Por enquanto, o governo russo está bancando a construção de seis unidades do Il-96=400M, mas não se sabe ainda de que forma ele será comercializado – normalmente, as companhias aéreas russas são “convencidas” a encomendar esses modelos caseiros, como ocorreu o Sukhoi SSJ100, por exemplo.

Pouco eficiente

A decisão da Rússia em investir em um widebody quadrimotor soa como contrassenso, ainda mais que o Il-96-400M utilizará os motores PS-90A1, de concepção antiga e alto consumo de combustível.

A Cubana de Aviación é atualmente o único operador comercial do Il-96, com quatro aparelhos – versão -300 – na frota (Anna Zvereva)

Para se ter uma ideia da ineficiência do jato russo, ele tem alcance de 10.000 km e transporta 150.000 litros de querosene. Já o bimotor A330-900neo, da Airbus, que possui capacidade semelhante de passageiros, é capaz de voar mais longe – 13.400 km – e com 10.000 litros a menos de combustível.

A única explicação razoável para lançar o Il-96-400M é manter ativa a produção do único widebody russo enquanto o projeto do CR929, uma parceria com os chineses, não vire realidade, o que deve levar ainda muito tempo. Para bancar o custo de operação do Il-96-400M, no entanto, seus possíveis clientes certamente necessitarão de uma bela ajuda governamental.

Veja mais: Mitsubishi abandona projeto de jato rival da Embraer