A Royal Air Maroc já opera voos de Casablanca para São Paulo e Rio de Janeiro (Boeing)

A Royal Air Maroc já opera voos de Casablanca para São Paulo e Rio de Janeiro (Boeing)

Em visita oficial ao Brasil nesta semana, Saadeddine Othmani, primeiro-ministro do Marrocos, se reuniu com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto, e após o encontro revelou que está nos “últimos acertos” para o lançamento da nova rota entre Fortaleza e Casablanca, no Marrocos. De acordo com o jornal O Povo, citanto informações repassadas pela Secretaria de Comunicação da Presidência, o trecho deve operado pela companhia aérea marroquina Royal Air Maroc (RAM).

Para Arialdo Pinho, secretário do Turismo do Ceará, o plano sobre o voo é resultado das prospecções do governo cearense para ampliar as rotas aéreas no estado. “Esse novo voo é a abertura para a África que nós não tínhamos. Agora, a gente trabalha para uma conexão com a Ásia”, afirmou Pinho ao jornal, sem antecipar companhias e destinos.

O voo entre Fortaleza e Casablanca ainda requer a aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Detalhes sobre o início da operação ainda não foram divulgados pelas autoridades. A RAM já opera voos de Casablanca com destino a São Paulo e Rio de Janeiro.

O Ceará deve encerrar 2018 com voos para pelo menos 11 países. O aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza, já conta com frequências para a Colômbia, Argentina, Guiana Francesa, Alemanha, Portugal, Estados Unidos, Itália e Cabo Verde. A partir de maio, a capital cearense ainda vai receber frequências da França e Holanda, e, no mês seguinte, é esperado o início de um novo voo para o Panamá.

Interesse em jatos da Embraer

O primeiro-ministro do Marrocos, que veio ao Brasil para participar do 8° Forum Mundial da Água, ainda discutiu com Temer o interesse em adquirir novas aeronaves da Embraer para companhias regionais do país no norte da África.

Veja mais: Latam estreia novo voo entre São Paulo e Roma