Rússia aprova design final de seu primeiro bombardeiro “invisível”

Sonho antigo dos russos, frota de bombardeiros furtivos deve entrar em operação em 2027
PAK DA: primeiro bombardeiro stealth russo deve decolar em meados de 2023

O Ministério da Defesa da Rússia aprovou o design final do bombardeiro stealth conhecido como PAK DA (sigla em russo para “Perspectiva do Complexo Aerotransportado da Aviação de Longo Alcance”), segundo a agência russa Ria Novosti.

O programa PAK DA é executado pela Tupolev Design Bureau, fabricante russa parte do grupo estatal UAC que tradicionalmente é o principal fornecedor de bombardeiros da força aérea da Rússia. O nome definitivo da aeronave ainda não foi definido.

“O trabalho de desenvolvimento do programa está em fase de detalhamento e a construção de vários protótipos está em andamento”, diz a publicação, mencionando uma uma fonte anônima do complexo industrial militar russo.

Segundo o interlocutor, o novo bombardeiro russo será construído seguindo o conceito de “asa voadora” e os armamentos serão transportados em compartimentos internos, tal como o bombardeiro furtivo B-2 Spirit, dos EUA. “Também se presume que o bombardeiro será capaz de controlar grupos de veículos aéreos não tripulados”, acrescentou a fonte.

A aeronave criada a partir do programa PAK DA é cotada para substituir os antigos bombardeiros turboélice Tupolev Tu-95, que estão em serviço na Rússia desde 1956. A imprensa russa diz que o novo bombardeiro furtivo deve entrar em serviço em meados de 2027.

Corrida dos aviões invisíveis

A primeira menção sobre a próxima geração de bombardeiros estratégicos de longo alcance da Rússia remonta ao final da década de 1990, quando foi iniciada a formação dos requisitos para a aeronave. Em dezembro de 2007, a força aérea russa entregou à Tupolev a lista de exigências para a aeronave o financiamento do projeto PAK DA começou no ano seguinte.

O B-21 Raider será o próximo bombardeiro furtivo dos EUA (Northrop Grumman)

Como é comum na Rússia, informações sobre novos aviões militares costumam ser raras. Comenta-se que a aeronave é projetada para percorrer distâncias de até 12.000 km e permanecer voando por cerca de 30 horas, o que provavelmente exigiria a capacidade de reabastecimento aéreo. Já a carga bélica do PAK DA é estimada em 30 toneladas. O primeiro voo do aparelho é esperado para meados de 2023.

Produzir um bombardeiro stealh é um sonho antigo dos russos e que daria ao país a possibilidade de rivalizar com os EUA nesse campo, além de reforçar a capacidade de ataque e dissuasão de Moscou, que atualmente tem a disposição os bombardeiros supersônicos (mas não stealh) Tu-22 e Tu-160.

Concepção artística tenta imaginar o bombardeiro chinês Xian H-20 (Weibo)

A China é outro país que está próximo de apresentar seu próprio bombardeiro invisível, o Xian H-20, que deve ser revelado até o fim deste ano. Tal como os russos, os chineses também escondem os detalhes e capacidade de sua aeronave furtiva.

Enquanto isso, os EUA caminham para a segunda geração de bombardeiros stealth com o projeto B-21 Raider, desenvolvido pela Northrop-Grumman e que vai substituir os modelos B-1 Lancer e B-2. O primeiro voo do aparelho está marcado para 2022.

Veja mais: Marinha do Brasil cria esquadrão de aeronaves não tripuladas

Total
145
Shares
Previous Post
A Nigéria caminha para se tornar o 15º país a operar o Super Tucano (FAB)

Portugal negocia a compra de 10 aviões Embraer Super Tucano, diz site

Next Post

Enquanto não compra o KC-390, Força Aérea Argentina se reforça com Boeing 737

Related Posts