Segundo protótipo do Cessna SkyCourier já está voando

Bimotor utilitário é proposto para a aviação regional e transporte de cargas; modelo deve chegar ao mercado em 2021
(Textron)
O Cessna SkyCourier deve estrear no mercado a partir do próximo ano (Textron)

O segundo protótipo do novo bimotor turboélice SkyCourier da Cessna completou seu voo inaugural nesta terça-feira, 11 de agosto, a partir da sede da fabricante em Wichita, Kansas, nos EUA. Segundo a companhia, o ensaio durou uma hora e 35 minutos e o avião atingiu uma altitude de 14.200 pés (4.328 metros) e velocidade máxima de 378 km/h.

O novo modelo de testes será usado principalmente para avaliações de sistemas embarcados, incluindo o conjunto propulsor, controle ambiental, aviônicos e aparelho que evita a formação de gelo nas asas, informou a Textron Aviation, empresa controladora da Cessna Aircraft.

O programa de desenvolvimento do SkyCourier contará com cinco aviões para testes de voo e no solo. O turboélice é equipado com dois motores Pratt & Whitney PT6A-65SC, conhecidos pela confiabilidade e baixo custo operacional. A aeronave, que não é pressurizada, possui capacidade para 2.720 kg de carga útil, 19 passageiros, ou uma configuração mista.

“Desde o voo de estreia do protótipo, a equipe passou rapidamente pelos testes e atingiu seus objetivos de expansão e manuseio do envelope inicial, incluindo estol”, disse Chris Hearne, vice-presidente sênior de engenharia e programas da Textron. “O programa Cessna SkyCourier está caminhando para o segundo semestre de 2020 com grande impulso.”

O primeiro protótipo do SkyCourier, que voou pela primeira vez em 17 de maio, já completou 38 voos e registrou mais de 76 horas de voo, diz a empresa.

O programa de testes do SkyCourier será realizado com cinco protótipos (Textron)

Anunciado em 2017, o SkyCourier é projetado para alta utilização, com um desempenho robusto e custos operacionais mais baixos, explica a fabricante. A suíte de aviônicos utilizada pela aeronave é a popular Garmin G1000 NXi enquanto seu desempenho prevê velocidade de cruzeiro de 370 km/h e alcance máximo de 1.667 km.

“Cessnão”

O SkyCourier está sendo desenvolvido para cumprir essencialmente as mesmas tarefas que já são realizadas pelo consagrado monomotor Cessna Caravan, mas oferecendo praticamente o dobro em desempenho.

O cliente de lançamento da aeronave será a companhia de carga norte-americana FedEx, que encomendou 100 unidades. Antes da pandemia da Covid-19, a fabricante planejava entregar as primeiras aeronaves em 2020, prazo que agora deve ser empurrado para o próximo ano.

A Fedex é a cliente de lançamento do SkyCourier (Cessna)

O novo bimotor da Cessna será uma grande novidade em um segmento que há muito tempo não recebe um avião 100% novo e com capacidades superiores. A maioria das aeronaves que competem na categoria dos aviões utilitários, também conhecidos como commuters, são projetos dos anos 1960 e 1980, como são os casos dos tradicionais Twin Otter, da canadense Viking Air, e o alemão Dornier Do-228.

Concorrente é desenvolvido no Brasil

Um dos poucos projetos atuais com capacidade de competir em condições de igualdade com o SkyCourier é o também bimotor ATL-100 da Desaer, empresa de São José dos Campos (SP) fundada no final de 2017. A companhia do interior de São Paulo está desenvolvendo o que ela chama de “substituto” do antigo Embraer Bandeirante.

A versão comercial do ATL-100 tem espaço para até 19 passageiros (Divulgação)
A versão comercial do ATL-100 tem espaço para até 19 passageiros (Divulgação)

O ATL-100 ainda está em fase embrionária e a fabricante ainda busca parcerias e formas de financiamento para tornar o projeto realidade. O objetivo da Desaer é lançar o bimotor em cerca de 5 anos.

Veja mais: Peru coloca à venda helicópteros superpesados Mi-26 sucateados

Total
43
Shares
Previous Post

Coreia do Sul planeja construção de “mini” porta-aviões para operar caças F-35B

Next Post

Há 25 anos voava o primeiro jato comercial da Embraer

Related Posts