O avião híbrido-elétrico Cassio é baseado no Cessna 337 Skymaster (VoltAero)

Primeiro avião com motorização híbrida-elétrica desenvolvido na França, o “Cassio”, fabricado pela startup VoltAero, fez seu voo inaugural nessa terça-feira (10) na região de Medis, dando início a campanha de testes e certificação da aeronave. Segundo a empresa francesa, o modelo deve ser homologado até o final de 2021 e as entregas começam em 2022.

Baseado no Cessna 337 Skymaster, o Cassio é destinado a funções como transporte aéreo particular e táxi aéreo, explica o fabricante. O avião é impulsionado por um motor a pistão (um bloco V6 fabricado pela Nissan) de 402 hp, responsável por recarregar as baterias e fornecer a propulsão suplementar em voo, e outros cinco geradores elétricos (fornecidos pela Safran), cada um capaz de gerar 80 hp.

“Estou muito satisfeito com os testes, pois acumulamos tempo no ar e abrimos o envelope de voo da aeronave”, disse Jean Botti, CEO e um dos fundadores da VoltAero. O executivo francês é o ex-diretor de tecnologia da Airbus e participou do programa de aeronaves elétricas E-Fan do fabricante europeu.

De acordo com a startup francesa, a motorização híbrida permitirá ao Cassio alcançar a velocidade de cruzeiro de 370 km/h e percorrer 1.200 km ou permanecer voando por 3,5 horas. Já no modo totalmente elétrico, o alcance da aeronave é de 200 km ou 30 minutos de voo, incluindo os procedimentos de decolagem e pouso.

Comparado a um avião convencional do mesmo porte, o consumo de combustível do Cassio pode ser reduzido em até 20%, diz a VoltAero. O modelo híbrido-elétrico é projetado para transportar entre quatro e nove passageiros, mesma capacidade do Cessna 337 original. O preço do avião ainda não foi definido pelo fabricante.

Aviões híbridos

Sistemas de motorização híbrida são uma das tendências para aviação. A combinação de motores a combustão e elétricos é apontada como uma solução de curto a médio prazo enquanto aviões totalmente elétricos não são viáveis por conta da baixa capacidade das baterias atuais.

O primeiro avião híbrido a ganhar os céus foi o protótipo DA36 E-Star desenvolvido pela fabricante austríaca Diamond Aircraft. O voo inaugural da aeronave foi realizado no dia 8 de junho de 2011. O conceito de motorização híbrida também foi testado em projetos da Pipistrel e ScaleWings, que construiu uma réplica do antigo caça P-51 Mustang com propulsão elétrica e convencional.

Hoje o projeto mais famoso nesse campo da indústria aeronáutica é o E-Fan X, da Airbus. A fabricante está desenvolvendo um protótipo com motorização híbrida baseado no jato comercial BAe 146. O primeiro voo da aeronave está programado para 2021.

O E-Fan X projetado pela Airbus pode abrir espaço para uma nova era de aviões comerciais híbrido (Airbus)

Veja mais: Noruega quer implantar aviões elétricos em voos domésticos a partir de 2030