Teste em túnel de vento revela mais detalhes do caça Tempest

Primeiro caça de sexta geração desenvolvido na Europa deve entrar em operação em 2035
(BAE Systems)
O Tempest pode ser o primeiro caça de sexta geração do mundo (BAE Systems)

A fabricante britânica BAE Systems revelou imagens de uma maquete do futuro caça de sexta geração Tempest sendo submetido a testes de túnel de vento em sua unidade em Lancashire, na Inglaterra. O projeto liderado pelo Reino Unido também conta com a participação das indústrias de defesa da Itália e Suécia.

“Usando as mais recentes tecnologias digitais, as formas conceituais da aeronave foram virtualmente projetadas e testadas, com computadores de alto desempenho capazes de calcular o desempenho aerodinâmico de diferentes características da aeronave e pilotos de teste levando o Tempest aos céus a partir de um simulador de voo”, informou a BAE.

As imagens divulgadas pela BAE mostram alguns dos principais elementos de design do Tempest. Isso inclui uma seção da fuselagem traseira ligeiramente elevada para acomodar os dutos dos motores e exaustores protegidos para reduzir a detecção térmica e reduzir a assinatura radar da aeronave, que terá capacidade furtiva (“invisível” aos radares).

Outro detalhe interessante revelado nas imagens são as portas do compartimento interno de armas na parte inferior da aeronave. “Esconder” os armamentos em porões de carga é um requisito fundamental em aviões de combate furtivos. Ao fazer isso, a chance dessas aeronaves serem detectadas por radares diminui significativamente.

Para se “esconder” dos radares, as armas do Tempest serão transportadas num portão de cargas (BAE Systems)

“Os dados desses testes agora estão sendo usados ​​para refinar e moldar o projeto final da próxima aeronave de combate do Reino Unido”, diz BAE. Os ensaios em túnel de vento também ajudarão a fabricante a criar um esboço do Tempest, que será avaliado pelo Ministério da Defesa britânico até o final deste ano.

O Tempest é concebido para ser o novo caça de superioridade aérea da Europa e possivelmente deve ter a participação de mais nações do bloco, especialmente aquelas que operam o Airbus Eurofighter Typhoon, como Alemanha e Espanha. De acordo com a BAE, a aeronave deve entrar em operação em meados de 2035.

Maquete do Tempest: projete uniu as indústria de defesa do Reino Unido, Itália e Suécia (BAE)

Veja mais: Suíça vai decidir a compra de novos caças em refendo popular

 

Total
23
Shares
Previous Post

Emirates Airline está perto de reduzir seu pedido de jatos 777X

Next Post

Perto dos 68 anos, bombardeiro russo Tupolev Tu-95 ganha versão atualizada

Related Posts
Total
23
Share