A capital mexicana é a segunda cidade a receber a Voom (Airbus)

A capital mexicana é a segunda cidade a receber a Voom (Airbus)

Empresa do grupo Airbus que oferecia voos de helicóptero sob demanda por aplicativo de smartphone, a Voom anunciou o fim de suas atividades devido a desaceleração do mercado causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“Em 23 de março de 2020, fomos forçados a interromper as operações globais devido ao coronavírus e hoje, em 30 de março, tomamos a difícil decisão com a equipe de liderança da Airbus de fecharmos em definitivo as operações da Voom”, diz a mensagem assinada pelo CEO da Voom, Clément Monnet, publicada no site da plataforma.

A Voom iniciou suas atividades em 2017, começando por São Paulo. Mais adiante, os serviços da empresa chegaram ao México, com voos sob demanda na capital Cidade do México e na estância turística de Riviera Maya, e, em 2018, em São Francisco, nos EUA.

Segundo Monnet, a Voom transportou mais de 15.000 passageiros nos seus quatro anos de operações em “três das áreas metropolitanas mais populosas e congestionadas do mundo”.

Projeto nasceu com ajuda do Uber

A fase embrionária da Voom foi a UberCopter, o serviço experimental de voos de helicópteros sob demanda oferecido por um curto período em 2016 pela Uber na cidade de São Paulo.

Veja mais: Trump cogita banir voos do Brasil devido ao coronavírus