Emirates e Etihad anunciam retomada parcial de seus voos

Governo dos Emirados Árabes Unidos decidiram relaxar restrições impostas pela pandemia do coronavírus a partir do dia 5 de abril
Boeing 777-300ER da Emirates (Adrian-Pingstone/Wikimedia)
Boeing 777-300ER da Emirates (Adrian-Pingstone/Wikimedia)

Embora uma retomada ainda modesta, as companhias aéreas Emirates e Etihad anunciaram que irão reiniciar gradualmente alguns de seus voos a partir da semana que vem. As duas empresas aéreas conseguiram autorização do governo dos Emirados Árabes Unidos para levar passageiros, diante da decisão de relaxar as restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A Emirates Airline confirmou que voltará a voar para cinco cidades na Europa a partir de segunda-feira, 6 de abril. São elas Paris (Charles de Gaulle), Bruxelas, Zurique, Frankfurt e Londres (Heathrow), todas operadas com o Boeing 777-300ER, com capacidade para 42 passageiros na classe executiva e 368 na econômica, e que levarão passageiros apenas a partir de Dubai, além de cargas em ambos os sentidos.

“Esses serviços iniciais de passageiros, embora limitados a viajantes que atendem aos requisitos de entrada estabelecidos pelos países de destino, serão bem-vindos por nossos clientes que procuram voltar para casa em seus países e famílias. Gostaríamos de agradecer ao governo dos Emirados Árabes Unidos e a todos os nossos parceiros por seu apoio na garantia do bom funcionamento de nossos voos”, disse o Sheikh Ahmed bin Saeed Al Maktoum, CEO da Emirates.

Já a Etihad anunciou o retorno dos voos a partir de Abu Dhabi para Seul (5 de abril), Amsterdam, Melbourne, Singapura (7 de abril), Manila (8 de abril) e Bangkok e Jakarta, estes a partir de 9 de abril. Sem voar para quase nenhum destino desde 25 de abril, a companhia aérea não detalhou qual aeronave utilizará nessas rotas, mas afirmou que o “objetivo é aumentar o número de voos, sujeito à aprovação de outros governos estrangeiros”.

Contramão do resto do mundo

O reinício de algumas rotas a partir dos Emirados Árabes Unidos chega num momento em que a malha aérea da maioria dos países está paralisada ou reduzida a níveis mínimos. Algumas empresas acabaram ampliando os cancelamentos nos últimos dias, como a Delta Air Lines, que havia anunciado que manteria seu voo entre São Paulo e Atlanta, mas voltou atrás.

A própria Emirates tem mudado sua estratégia com frequência. No domingo retrasado, a companhia chegou a divulgar uma paralisação total no transporte de passageiros, mas retificou o comunicado horas depois, afirmando que manteria alguns voos a partir do dia 25 de março. Na América do Sul, inicialmente apenas o voo entre Guarulhos e Dubai, com o A380 havia sido mantido, mas acabou suspenso no final do mês passado.

Airbus A380 da Etihad Airways
Airbus A380 da Etihad Airways

Veja também: Trump cogita proibir voos do Brasil devido à pandemia do coronavírus

Total
48
Shares
1 comment
  1. Deveriam esperar fazer isso na metade de Maio, pois a maioria dos países atingirão o pico dos casos (tanto de contágio e de mortes) de Covid-19 bem agora no meio de Abril; sem falar que nem temos um medicamento oficial disponível pra tratar e diminuir o caso de mortes (a não ser que eles tenham recebido informações otimistas de bastidores de alguém da OMS…).
    Caso já tivesse um disponível e eficiente, poderiam voltar no final de Abril.
    É um otimismo antes da hora certa.

Comments are closed.

Previous Post
A capital mexicana é a segunda cidade a receber a Voom (Airbus)

“Uber dos helicópteros”, Voom encerra atividades devido a pandemia de Covid-19

Next Post

Metade da frota mundial de aviões comerciais está parada

Related Posts