Acordo operacional leva controladores de tráfego aéreo para voar na cabine do piloto

Organização quer proporcionar o intercâmbio entre controladores e pilotos para melhorar os serviços de tráfego aéreo
(DECEA)
Controlador do DECEA na cabine do avião com um piloto da Gol (DECEA)

Acostumados a trabalhar em salas com computadores que acompanham a movimentação de aeronaves pelo Brasil e passar orientações, os controladores de tráfego aéreo do DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo) terão a oportunidade de ver in loco como os pilotos recebem seus contatos de rádio durante os voos.

No final de agosto, o DECEA retomou a execução de um acordo operacional para voos de familiarização em cabine de aeronaves para controladores de tráfego aéreo. Nas primeiras viagens, dois controladores da organização voaram em trechos de ida e volta entre o Rio de Janeiro e São Paulo dentro da cabine com os pilotos.

O Acordo de Cooperação Operacional está previsto na Circular Normativa de Controle do Espaço Aéreo – CIRCEA 100-80. Segundo o DECEA, o objetivo do programa é proporcionar o intercâmbio entre controladores e pilotos, por meio do contato direto, da ampliação do conhecimento sobre as aeronaves e dos serviços de tráfego aéreo prestados em todas as fases de um voo.

“Essa iniciativa aproxima os controladores de nossos clientes diretos, gera sinergia e entendimento mútuo do sistema, proporcionando melhoria na prestação do serviço e na segurança das operações nas duas principais terminais do país”, afirma o chefe da Divisão de Operações do Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo (SRPV-SP) tenente-coronel Chrystian Alex Scherk Ciccacio.

Controladores na cabine do avião

Os primeiros voos foram realizados pelos controladores sargentos William Luiz Cerqueira da Rosa e Joyce de Oliveira Mendonça Barreto, ambos em aeronaves da Gol, nos dias 21 e 23 de agosto.

O comandante da Gol Augusto da Fonseca Viana pilotou a aeronave do voo de retorno do sargento William e destacou a importância da troca de experiências com os controladores. “É muito importante para cada um conhecer melhor o lado do outro. Para nós é uma oportunidade de demonstrar ao controlador nossa situação na hora de reduzir, na hora de descer, na hora de acelerar o avião, demonstrar em voo os impactos e as relações com a performance da aeronave.”

(Thiago Vinholes)
Os controladores também visitaram os órgãos de controle em seus destinos (Thiago Vinholes)

Cada voo é realizado com um controlador no interior da cabine de uma aeronave comercial. As rotas e as etapas de voo são previamente estabelecidas em função do setor de atuação do controlador e, preferencialmente, nos horários de maior movimento.

Após o retorno, cada controlador entrega um relatório de verificação final. Nele são relatadas informações referentes aos procedimentos executados por controladores e pilotos nas fases de acionamento dos motores, autorização de tráfego, táxi, decolagem, voo em rota, descida e pouso.

“Da cabine, pude observar a execução dos procedimentos de navegação aérea na perspectiva da performance da aeronave – ajustes de velocidade, sequenciamento, separações de voo. É uma experiência que nem todos os controladores terão a oportunidade de ter, mas que é muito eficiente para o aprimoramento da coordenação piloto-controlador”, afirmou William, controlador de tráfego aéreo do Destacamento de Controle de Tráfego Aéreo do Galeão (DTCEA-GL).

Veja mais: Helibras apresenta primeiro H135 da Marinha do Brasil

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
José Donizette da Costa Pereira

Acho eu, o intercâmbios desses profissionais vão melhorar sim a segurança desses serviços. Parabéns pela ideia…

Silvio Kieser
Silvio Kieser
2 anos atrás

Boa noite!Meu Silvio Kieser. Meu pai trabalhou 50 anos na exti por avizeiro do Sul.

Previous Post

Helibras apresenta primeiro H135 da Marinha do Brasil

Next Post

Aigle Azur confirma pedido de falência

Related Posts