A Air France foi o primeiro cliente do A380 na Europa; a empresa recebeu 10 jatos entre 2009 e 2014 (BriYYZ)

A companhia aérea Air France realizou nesta sexta-feira, 26 de junho, seu último voo com um Airbus A380 transportando passageiros. A partir desta data, o maior avião de passageiros do mundo não faz mais parte da frota operacional da empresa francesa.

A viagem final da aeronave com as cores da Air France partiu do aeroporto Paris – Charles de Gaulle às 15h57 (horário de Paris) e seguiu em direção ao sul da França, até Montpellier, e retornou ao ponto de origem às 18h18. O voo foi aberto a 500 convidados e funcionários da companhia, a maioria tripulantes que trabalharam no A380 durante seu período de atividade. O CEO do grupo Air France-KLM, Ben Smith, e a CEO da empresa francesa, Anne Rigail, também marcaram presença.

O A380 encarregado pelo voo de despedida foi o modelo com matrícula F-HPJH, uma aeronave fabricada pela Airbus em 2012 e com 515 assentos divididos em três classes. A Air France foi a primeira companhia aérea da Europa a voar com o A380. A empresa recebeu um total de 10 aeronaves entre 2009 e 2014.

A crise mundial no setor aéreo causada pela pandemia do novo coronavírus forçou a companhia francesa a acelerar o plano de aposentaria do A380. Em 2019, a Air France havia informado que desativaria todos os seus 10 aparelhos até 2022, sendo que quatro modelos deveriam ser dispensados da frota neste ano – o primeiro foi desativado no final de 2019, antes da pandemia.

Segundo a companhia, o custo para a retirada das aeronaves é estimado em 500 milhões de euros e será contabilizado no segundo trimestre de 2020 como “custos/despesas não correntes”. Dos nove jatos que ainda restam na frota da Air France, cinco são de sua propriedade e outros quatro modelos são alugados pela empresa de leasing Dr. Peters.

A Air France é a segunda companhia aérea que desativa o A380. Antes dela a Singapore Airlines já havia devolvido outras quatro aeronaves que também pertenciam à empresa de leasing Dr. Peters. Um desses aviões já foi completamente desmontando e um segundo modelo será submetido ao mesmo processo.

Voo AF380: roteiro do último voo do A380 da Air France com passageiro (FlightRadar24)

Fim de carreira precoce

Apesar de sua incomum capacidade de passageiros e atração nos aeroportos onde opera, o A380 vem sendo condenado por suas dificuldades operacionais, altos custo (em torno de US$ 30.000 por hora de voo) e o surgimento de jatos menores e mais eficientes, casos do Boeing 787 e o Airbus A350. Com a pandemia liquidando a demanda por transporte aéreo, a carreira do avião gigante da Airbus ficou ainda mais comprometida.

Além da Air France, outras transportadoras que também planejam aposentar parte de seus A380 nos próximos anos são a Lufthansa e a Qatar Airways.

Maior operador do A380, a Emirates ainda não planeja desativar seus mais de 100 aparelhos (Emirates)

No ano passado, a Airbus anunciou que o programa A380 será encerrado em 2021. A decisão foi tomada após a Emirates Airline, maior operador da série com mais de 100 aeronaves, cancelar 39 pedidos restantes pelo Superjumbo. A fabricante europeia ainda tem 10 encomendas pela aeronave, nove para Emirates e um para a All Nippon Airways.

Praticamente sem chances no mercado de segunda mão e considerado inviável como cargueiros, o destino dos A380 da Air France (e futuramente mais unidades de outros operadores) é virar sucata.

Veja mais: Conheça os maiores aviões do mundo