Airbus A350 da Iberia: apesar de cogitado, novo jato ainda está longe de voar para o Brasil (Airbus)

No início de 2018, poucos meses antes de receber seu primeiro A350, a Iberia cogitava usá-lo nas rotas para o Brasil, sobretudo São Paulo, segundo disse na época Frédéric Martínez, CEO da companhia espanhola para a América Latina. No entanto, 18 meses depois que o jato avançado da Airbus passou a voar com a empresa ainda não há previsão de vê-lo em rotas para o País.

Em recentes anúncios, a Iberia confirmou que o A350-900 passará a ser usado em voos para Los Angeles, Tóquio e San José, na Costa Rica em 2020. Também no ano que vem, a aeronave estreará na rota Madri-Bogotá, que agora tem previsão de início em setembro. Somada às quatro cidades que hoje recebem o aparelho  – Nova York (onde estreou), Chicago, Buenos Aires e Santiago do Chile -, o birreator passará a ser utilizado em oito destinos internacionais, sete deles na América.

Enquanto isso, São Paulo e Rio de Janeiro seguem sendo atendidas pelos modelos A330 e A340, mais antigos embora com interior reformado em algumas aeronaves. Atualmente, a Iberia possui seis A350-900 em sua frota, o mais recente deles entregue em novembro. No total, a companhia aérea espanhola, parte do grupo IAG, possui 20 aviões encomendados, quatro deles repassados pela Aer Lingus, também parte do mesmo grupo.

Relação próxima

A introdução do A350 nas rotas para países de língua espanhola era natural para a Iberia, afinal são destinos com afinidade cultural e histórica com a Espanha. Já os Estados Unidos continuam a ser um dos destinos preferidos no mundo e nada mais esperado que Nova York tenha sido a cidade escolhida para estrear o novo jato. No entanto, a demanda de passageiros do voo para São Paulo não fica muito atrás de alguns aeroportos que contarão com o A350-900.

Para os passageiros que voam nessa rota, a troca de equipamento não mudaria significativamente a oferta de assentos, já que o A350 transporta praticamente o mesmo que o A340-600 (cerca de 350 assentos), porém, ganharia-se em qualidade e conforto na viagem. Para a Iberia, a mudança de equipamento também se traduz em economia já que o novo avião consome bem menos combustível que o quadrirreator.

Ao adotar o A350 nas rotas para Guarulhos, a Iberia também se equiparia à concorrência que utiliza aviões mais modernos. A Air Europa, embora agora parte do IAG, voa com o Boeing 787-9, rival direto do Airbus, e a própria LATAM escalou o A350 em seus voos para Madri. O novo jato da Airbus, aliás, ainda é uma raridade no Brasil. Além da LATAM apenas a Lufthansa passou a voar com ele recentemente entre Munique e São Paulo. Esse cenário, espera-se, deverá mudar num futuro breve.

A Iberia tem escalado o A340-600 (foto) e o A330 em seus voos para São Paulo e Rio de Janeiro (John Taggart)

Veja também: Airbus é liberada para projetar A350 capaz de levar 480 passageiros