Airbus A380 estreia na Venezuela

Aeronave do grupo português HiFly foi alugada pela companhia venezuelana Aerolíneas Estelar Latinoamérica; avião também vai pousar em Buenos Aires
O A380 tem autonomia para voar cerca de 15.000 km (Airbus)
No ano passado, a Hi Fly operou um A380 adaptado para converter cargas (Airbus)
O A380 tem autonomia para voar cerca de 15.000 km (Airbus)
O A380 tem autonomia para voar cerca de 15.000 km (Airbus)

A Venezuela recebeu pela primeira vez neste domingo (15) o pouso de um Airbus A380. A aeronave do grupo português HiFly foi alugada por 15 dias pela companhia aérea venezuelana Aerolíneas Estelar Latinoamérica, em substituição de outro avião da empresa europeia, um A340-300, que passa por manutenção. O jato ficará baseado no aeroporto internacional Simón Bolívar, a cerca de 40 km de Caracas, realizando voos para Madri, Roma e Buenos Aires.

O A380 a serviço da Aerolíneas Estelar também é esperado com grande espectativa no aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires, onde pousará na quarta-feira (17). Essa também será a primeira que o “superjumbo” da Airbus realiza voos comerciais na Argentina. O avião, porém, já passou pelo país em 2007, ainda em fase de testes, e em 2012, quando foi apresentado à companhia local Aerolíneas Argentinas, que na época cogitava incorporar a aeronave em voos de longo alcance.

Para aproveitar a passagem do A380 pela Venezuela, a Aerolíneas Estelar lançou uma promoção de voos para a Europa e Argentina. Entretanto, a empresa dificilmente deve obter êxito com a aeronave. A aviação comercial venezuelana, influenciada pela dura crise econômica no país, vai de mal a pior: entre 2013 e 2019, o movimento do setor caiu 75%.

A380 alugado

A HiFly é uma empresa especializada em “wet lease”, uma espécie de aluguel temporário de aeronaves para outras companhias aéreas. O pacote oferecido pelo grupo português também inclui tripulantes certificados, manutenção do avião e seguros.

A empresa de Portugal e o 14° operador do A380, além de ser a única do mundo oferece o aluguel temporário do quadrimotor da Airbus. A aeronave operada pela HiFly tem pouco mais de 10 anos de uso e antes voava com as cores da companhia Singapore Airlines.

O A380 operado pela HiFly desde o ano passado manteve a mesma configuração de cabine que era utilizada pela Singapore, com 471 assentos distribuídos nas classes econômicas (399 assentos), executiva (60) e primeira classe (12).

Veja mais: França vai cobrar “taxa ecológica” para voos que partem do país

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nicolas_RS
Nicolas_RS
2 anos atrás

O mais “engracado” é o Twitter do governo da Venezuela, “Um país de oportunidades”.

A pergunta de ouro é, qual é a porcentagem de lugadores nesses voos? Duvido muito que tenha 50% de ocupacão.

lucas
lucas
2 anos atrás

vai voar vazio

Reinaldo
Reinaldo
2 anos atrás

A empresa dona dkoaviao corre o serio risco de nao ter a aeronave de volta no periodo de termino desse contrato de aluguel. A Venezuela possui números absurdos de corrupção e inclusive empresas brasileiras que pousaram no país com aeronave em emergência e tiveram que decolar novamente sem que o defeito que causou a emergencia fosse corrigido…Motivo: corrupção absurda com achaques de todas as formas:cobranças de taxas de estadia e aeroportuárias e risco de tomada de apropriação forçada das aeronaves pelo governo Venezuelano.

Marcos silva
Marcos silva
2 anos atrás

Propaganda comunista, kkkk

Previous Post

Obras no aeroporto Santos Dumont têm início alterado para 24 de agosto

Next Post

Boeing 737 MAX da Ryanair é flagrado com outro nome

Related Posts
Total
0
Share