Airbus A380 estreia na Venezuela

Aeronave do grupo português HiFly foi alugada pela companhia venezuelana Aerolíneas Estelar Latinoamérica; avião também vai pousar em Buenos Aires
O A380 tem autonomia para voar cerca de 15.000 km (Airbus)
O A380 tem autonomia para voar cerca de 15.000 km (Airbus)
O A380 tem autonomia para voar cerca de 15.000 km (Airbus)
O A380 tem autonomia para voar cerca de 15.000 km (Airbus)

A Venezuela recebeu pela primeira vez neste domingo (15) o pouso de um Airbus A380. A aeronave do grupo português HiFly foi alugada por 15 dias pela companhia aérea venezuelana Aerolíneas Estelar Latinoamérica, em substituição de outro avião da empresa europeia, um A340-300, que passa por manutenção. O jato ficará baseado no aeroporto internacional Simón Bolívar, a cerca de 40 km de Caracas, realizando voos para Madri, Roma e Buenos Aires.

O A380 a serviço da Aerolíneas Estelar também é esperado com grande espectativa no aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires, onde pousará na quarta-feira (17). Essa também será a primeira que o “superjumbo” da Airbus realiza voos comerciais na Argentina. O avião, porém, já passou pelo país em 2007, ainda em fase de testes, e em 2012, quando foi apresentado à companhia local Aerolíneas Argentinas, que na época cogitava incorporar a aeronave em voos de longo alcance.

Para aproveitar a passagem do A380 pela Venezuela, a Aerolíneas Estelar lançou uma promoção de voos para a Europa e Argentina. Entretanto, a empresa dificilmente deve obter êxito com a aeronave. A aviação comercial venezuelana, influenciada pela dura crise econômica no país, vai de mal a pior: entre 2013 e 2019, o movimento do setor caiu 75%.

A380 alugado

A HiFly é uma empresa especializada em “wet lease”, uma espécie de aluguel temporário de aeronaves para outras companhias aéreas. O pacote oferecido pelo grupo português também inclui tripulantes certificados, manutenção do avião e seguros.

A empresa de Portugal e o 14° operador do A380, além de ser a única do mundo oferece o aluguel temporário do quadrimotor da Airbus. A aeronave operada pela HiFly tem pouco mais de 10 anos de uso e antes voava com as cores da companhia Singapore Airlines.

O A380 operado pela HiFly desde o ano passado manteve a mesma configuração de cabine que era utilizada pela Singapore, com 471 assentos distribuídos nas classes econômicas (399 assentos), executiva (60) e primeira classe (12).

Veja mais: França vai cobrar “taxa ecológica” para voos que partem do país

Total
0
Shares
4 comments
  1. O mais “engracado” é o Twitter do governo da Venezuela, “Um país de oportunidades”.

    A pergunta de ouro é, qual é a porcentagem de lugadores nesses voos? Duvido muito que tenha 50% de ocupacão.

  2. A empresa dona dkoaviao corre o serio risco de nao ter a aeronave de volta no periodo de termino desse contrato de aluguel. A Venezuela possui números absurdos de corrupção e inclusive empresas brasileiras que pousaram no país com aeronave em emergência e tiveram que decolar novamente sem que o defeito que causou a emergencia fosse corrigido…Motivo: corrupção absurda com achaques de todas as formas:cobranças de taxas de estadia e aeroportuárias e risco de tomada de apropriação forçada das aeronaves pelo governo Venezuelano.

Comments are closed.

Previous Post

Obras no aeroporto Santos Dumont têm início alterado para 24 de agosto

Next Post

Boeing 737 MAX da Ryanair é flagrado com outro nome

Related Posts