Alemanha recebe primeiro avião presidencial baseado no Airbus A350

Governo alemão encomendou três jatos A350 para renovar a frota de transporte de autoridades
Os A350 do governo alemão também poderão atuar em missões de evacuação aeromédica (Lufthansa Technik)

O governo federal da Alemanha recebeu nesta quinta-feira, 20 de agosto, o primeiro de três novos jatos Airbus A350-900 que serão empregados no país como aviões de transporte presidencial e missões humanitárias. As aeronaves são preparadas pela Lufthansa Technik, a divisão de serviços aeronáuticos do grupo Lufthansa, na cidade de Hamburgo.

O novo jato com matrícula militar 10 + 03 será operado pela Ala de Missão Aérea Especial do Ministério da Defesa alemão, uma divisão da Luftwaffe (força aérea da Alemanha). No caminho para a prontidão operacional final da aeronave, a certificação e voos de testes acontecerão nas próximas semanas, informou o governou alemão.

Este é o primeiro A350 destinado a missões governamentais e, portanto, também é o primeiro modelo do tipo que não será usado em voos comerciais. “A decisão de comprar a nova frota de A350 foi tomada apenas 1,5 anos atrás. Meus agradecimentos, portanto, a todos os envolvidos na indústria e nas Forças Armadas alemãs, porque todos realmente trabalharam juntos aqui. Com seu consumo de combustível 25% menor, o ultramoderno A350 é voltado para o futuro e, com a nova frota, estamos garantindo a mobilidade global como uma parte importante da capacidade de trabalho do Governo Federal”, celebrou o ministro alemão da defesa, Kramp-Karrenbauer.

A aeronave recém-fabricada chegou na sede da Lufthansa Technik no início de maio. O avião é equipado com cabine especial de transição para operações de voo de parlamentares. A cabine possui áreas de escritório e conferências, unidas por um ambiente multifuncional. O restante do espaço está disponível para as delegações. Os outros jatos (os modelos 10 + 01 e 10 + 02) estão atualmente em construção. Diferentemente do primeiro, esses aparelhos terão uma cabine governamental completa, que mais adiante também será incorporada ao 10 + 03.

“Merkel One”

A nova frota de jatos A350 de transporte presidencial da Alemanha será uma das mais avançadas do mundo e com maior alcance. O bimotor da Airbus em versão VIP pode receber mais tanques de combustível, permitindo voos ultra longos de 22 horas de duração ou percorrer 20.550 km levando 25 passageiros – o A350-900 comercial tem autonomia de 15.000 km com 325 ocupantes.

Ex-Lufthansa: autoridades da Alemanha voam em dois A340 da Luftwaffe desde 2011 (BriYYZ)

As aeronaves compradas pelo governo alemão vão substituir os dois antigos A340 que atualmente cumprem a função de transporte presidencial. Os modelos quadrimotores pertenciam à companhia aérea Lufthansa e foram adquiridos e convertidos pela Luftwaffe em 2011. Até pouco tempo, a força aérea alemã também operava um A310 em viagens com autoridades.

A frota de transporte especial da Alemanha conta ainda com mais três jatos Airbus A319 e um A321, além de jatos executivos Bombardier Global 5000 (quatro unidades) e Global 6000 (três unidades) e três helicópteros Eurocopter AS532 Cougar.

Nos últimos anos, os A340 presidenciais da Alemanha vêm apresentando uma série de complicações técnicas, forçando Angela Merkel e sua equipe a recorrerem a aviões fretados de companhias aéreas em viagens longas. Com os novos A350, esses problemas serão coisa do passado.

Se houver necessidade, os A350 VIP do governo alemão também poderão ser configurados para transportar tropas ou atuarem em missões de evacuação aeromédica.

Veja mais: Israel se opõe a venda de caças F-35 aos Emirados Árabes Unidos

Total
66
Shares
0 0 votes
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Natale
Natale
1 ano atrás

Informação errada no texto acima! A Alemanha (Angela Merkel – Chanceller – ou Frank-Walter Steinmeier – Presidente) nao recorrerem a aviões fretados para suas viagens… eles usaram voos de careira. O maior exemplo foi a cúpula na Argentino ano passado onde já durante o voo um A340 apresentou problemas e teve que retornar à Alemanha. Angela Merkel usou então um voo da LH pra chegar a Buenos Aires com cerca de 1 dia de atraso.

Previous Post

Low cost Breeze Airways volta a alterar seus planos de estreia

Next Post

Rússia prepara versão de exportação do caça furtivo Sukhoi Su-57

Related Posts