Após acidente, Volga-Dnepr aterra todos os seus cargueiros An-124

Companhia aérea russa possui 12 unidades do gigante da Antonov, oito dos quais estavam ativas. Decisão foi tomada à revelia de autoridades de aviação
A frota de mastodontes aéreos da Antonov e de sua parceira Volga-Dnepr: capacidade única
A frota de mastodontes aéreos da Antonov e de sua parceira Volga-Dnepr: capacidade única
A frota de mastodontes aéreos da Antonov e de sua parceira Volga-Dnepr: capacidade única
Jatos An-124 da Volga-Dnepr e da Antonov Design Bureau, hoje assumidos pela Antonov Airlines

A Volga-Dnepr, companhia russa focada em transporte de cargas especiais, decidiu suspender os voos com seus aviões Antonov An-124 após um incidente com um deles há duas semanas. A empresa possui 12 aeronaves ao todo e é a maior operadora do gigantesco quadrimotor. Desse total, apenas oito jatos estavam ativos.

Nesta semana, a Volga-Dnepr enviou um comunicado às autoridades de aviação civil da Rússia a respeito da sua decisão. O incidente, ocorrido no dia 13 de novembro, envolveu a aeronave de prefixo RA-82042, que sofreu uma falha ‘não contida’ num de seus motores Lotarev D-18T ao decolar do aeroporto de Novosibirsk-Tolmachevo, na Rússia. Ao retornar, o An-124 acabou ultrapassando os limites da pista – não houve feridos.

Apesar disso, a Rosaviatsiya (Agência Federal de Transporte Aéreo) não determinou a paralisação das atividades do quadrimotor enquanto investiga as causas. A fabricante do An-124, a ucraniana Antonov, também não teria se manifestado nesse sentido. Imagens feitas no motor afetado mostraram resquícios de uma ave, sugerindo um possível “bird strike”, quando pássaros acabam sendo sugados para dentro dos turbofans.

“Esta é uma decisão bem ponderada. Queremos ser cuidadosos e demonstrar que somos uma companhia aérea responsável, onde a segurança vem em primeiro lugar”, afirmou Konstantin Vekshin, diretor comercial da Volga Dnepr, segundo o site The Load Star. “Ainda não recebemos notificações oficiais e não há conclusões preliminares, então temos que suspender toda a frota de An-124 com efeito imediato”, completou.

O motor afetado: imagens insinuam um choque com pássaros (Reprodução)

O aterramento do An-124, no entanto, está causando problemas logísticos para a companhia aérea já que a frota estava com vários voos programados por conta do aquecimento do transporte aéreo de carga. A Volga-Dnepr afirmou que está contatando seus clientes para reacomodar os voos em jatos Boeing 747 de suas subsidiárias AirBridgeCargo e CargoLogicAir.

Rival segue operando

Além da Volga-Dnepr, o An-124 é utilizado em maior escala pela Antonov Airlines, dona do único An-225 existente (e irmão maior do An-124). Vekshin cogitou estabelecer algum tipo de parceria com a rival, embora tenha sugerido que ela também investigue se seus sete jatos possam apresentar o mesmo potencial problema – a Antonov segue voando seus aviões.

A companhia russa está realizado sua própria investigação, mas espera pela colaboração das autoridades de aviação russa e também da fabricante do turbofan, a Ivchenko-Progress. Com capacidade para transportar até 150 toneladas de carga, o An-124 foi concebido originalmente como um cargueiro militar da União Soviética, mas após o fim do regime passou a ser utilizado em voos de cargas especiais. Dos 55 aviões produzidos restam ativas pouco mais de 30 unidades.

Antonov An-124 em Cabo Frio (Aeroporto de Cabo Frio)

Veja também: Azul pode elevar frota de E195 cargueiro para 10 aviões em 2021

Total
26
Shares
Previous Post
Gulfstream G600

Gulfstream pode lançar jato executivo supersônico em 10 anos

Next Post
Learjet R-35A - Força Aérea Brasileira

Learjet R-35A realiza sua última missão com a FAB

Related Posts