Azul Cargo Express - Embraer E195

Jato E195 convertido para carga (Azul)

A Azul deve ampliar sua frota de jatos E195 adaptados para o transporte de cargas para 10 aeronaves em 2021, graças ao incremento do e-commerce no Brasil. A informação foi revelada por David Neeleman, fundador da companhia aérea brasileira em conferência nesta semana.

Por conta da pandemia, a demanda de transporte de encomendas explodiu em todo o mundo, motivando muitas empresas a modificar aviões de passageiros para transportar pequenas cargas. Não foi diferente com a Azul, que decidiu modificar quatro E195 da Embraer para levar carga na cabine principal.

A adaptação, feita com orientação da Embraer, retira 70% dos 118 assentos, permitindo o transporte de 3,75 toneladas a bordo. A Azul converteu a primeira aeronave no início do segundo semestre e que entrou em serviço em setembro. Outros três jatos já foram modificados para o novo padrão, segundo a empresa.

Em seu relatório de resultados do terceiro trimestre, a Azul revelou que o tráfego de cargas aumentou 40% em comparação ao mesmo período de 2019.

O otimismo da companhia aérea envolve a capilaridade de sua malha aérea doméstica, com 113 cidades. ” Nossa malha diversificada, combinada com nossos ativos dedicados, nos dão uma vantagem competitiva inigualável no setor de logística”, afirmou John Rodgerson, presidente da Azul.

A companhia aérea brasileira possui 67 jatos da família E-Jet de primeira geração, mas apenas 48 estão na frota ativa. Os demais foram arrendados para a TAP além de 12 unidades que estão sendo repassadas para outras empresas, incluindo a Breeze Airways, nova low-cost de Neeleman.

Azul Cargo Express - Embraer E195

Solução de conversão para carga retira 70% dos assentos (Azul)

Veja também: Azul recebe terceiro A330-900neo