Sukhoi Su-25

Sukhoi Su-25 da Força Aérea Armênia

Um caça F-16 turco abateu nesta segunda-feira (29) um Su-25 da Força Aérea Armênia no espaço aéreo do país, informou pelo Facebook a secretária de imprensa do Ministério da Defesa da Armênia, Shushan Stepanyan.

Segundo as autoridades do país, o jato militar da Turquia decolou de um aeródromo no Azerbaijão e deu cobertura para um ataque aéreo contra posições do Exército Armênio perto de Vardenis, realizado por jatos Su-25 azerbaijanos e drones Bayraktar turcos.

Na rede social, Shushan escreveu que o avião turco penetrou 60 quilômetros no território da Armênia, que passa por um momento de escalada militar contra o Azerbaijão na zona de fronteira entre os dois países no Cáucaso.

A Turquia negou a acusação da Armênia. O chefe do departamento de comunicação presidencial turco, Fahrettin Altun, disse que as declarações dos armênios são “completamente erradas”, segundo a agência Bloomberg.

Caça Lockheed Martin F-16 - Força Aérea da Turquia

A Turquia negou ter derrubado o Su-25 armênio (Aldo Bidini)

O porta-voz do Ministério da Defesa do Azerbaijão, Vagif Dargahli, acrescentou que as acusações do país vizinho fazem parte da “máquina de propaganda militar armênia”.

Que briga é essa?

Há mais de 30 anos, a Armênia reivindica o controle da região Nagorno-Karabakh, um território do Azerbaijão onde a maioria da população é descendente de armênios. A disputa dessa porção de terra corre desde os tempos da antiga União Soviética, da qual os dos países faziam parte.

Na última semana, os confrontos na fronteira aumentaram e a Armênia declarou lei marcial e começou a mobilização para uma guerra. No Azerbaijão foi anunciado toque de recolher e uma preparação parcial para combate está em andamento.

Apesar de ser uma disputa de fronteira, o conflito entre os países no Cáucaso pode desencadear um conflito de interesses entre blocos de nações. A Armênia é membro da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC), liderado pela Rússia, enquanto a Turquia tem boas relações com o Azerbaijão e faz parte da OTAN.

Ex-repúblicas soviéticas, Armênia e Azerbaijão ainda mantém em operação equipamentos bélicos dos tempos da cortina de ferro ou comprados posteriormente da Rússia.

Caças Sukhoi Su-30 - Força Aérea Armênia

Dois dos apenas quatro caças Sukhoi Su-30 da força aérea armênia (RaffiKojian)

A força aérea armênia, por exemplo, tem um pequeno inventário de caças Sukhoi Su-30 e jatos de ataque Su-25. No Azerbaijão, a defesa aérea conta com os modelos MiG-21, MiG-29 e o Su-25. Aviões de transporte e helicópteros militares operados nos dois países também tem origem russa.

Veja mais: Forças da OTAN encomendam mais um avião-tanque Airbus A330 MRTT