Armênia acusa Turquia de derrubar avião militar do país

Autoridades afirmam que um caça F-16 turco que decolou do Azerbaijão abateu um Su-25 armênio
Sukhoi Su-25
Sukhoi Su-25 da força aérea armênia
Sukhoi Su-25
Sukhoi Su-25 da Força Aérea Armênia

Um caça F-16 turco abateu nesta segunda-feira (29) um Su-25 da Força Aérea Armênia no espaço aéreo do país, informou pelo Facebook a secretária de imprensa do Ministério da Defesa da Armênia, Shushan Stepanyan.

Segundo as autoridades do país, o jato militar da Turquia decolou de um aeródromo no Azerbaijão e deu cobertura para um ataque aéreo contra posições do Exército Armênio perto de Vardenis, realizado por jatos Su-25 azerbaijanos e drones Bayraktar turcos.

Na rede social, Shushan escreveu que o avião turco penetrou 60 quilômetros no território da Armênia, que passa por um momento de escalada militar contra o Azerbaijão na zona de fronteira entre os dois países no Cáucaso.

A Turquia negou a acusação da Armênia. O chefe do departamento de comunicação presidencial turco, Fahrettin Altun, disse que as declarações dos armênios são “completamente erradas”, segundo a agência Bloomberg.

Caça Lockheed Martin F-16 - Força Aérea da Turquia
A Turquia negou ter derrubado o Su-25 armênio (Aldo Bidini)

O porta-voz do Ministério da Defesa do Azerbaijão, Vagif Dargahli, acrescentou que as acusações do país vizinho fazem parte da “máquina de propaganda militar armênia”.

Que briga é essa?

Há mais de 30 anos, a Armênia reivindica o controle da região Nagorno-Karabakh, um território do Azerbaijão onde a maioria da população é descendente de armênios. A disputa dessa porção de terra corre desde os tempos da antiga União Soviética, da qual os dos países faziam parte.

Na última semana, os confrontos na fronteira aumentaram e a Armênia declarou lei marcial e começou a mobilização para uma guerra. No Azerbaijão foi anunciado toque de recolher e uma preparação parcial para combate está em andamento.

Apesar de ser uma disputa de fronteira, o conflito entre os países no Cáucaso pode desencadear um conflito de interesses entre blocos de nações. A Armênia é membro da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC), liderado pela Rússia, enquanto a Turquia tem boas relações com o Azerbaijão e faz parte da OTAN.

Ex-repúblicas soviéticas, Armênia e Azerbaijão ainda mantém em operação equipamentos bélicos dos tempos da cortina de ferro ou comprados posteriormente da Rússia.

Caças Sukhoi Su-30 - Força Aérea Armênia
Dois dos apenas quatro caças Sukhoi Su-30 da força aérea armênia (RaffiKojian)

A força aérea armênia, por exemplo, tem um pequeno inventário de caças Sukhoi Su-30 e jatos de ataque Su-25. No Azerbaijão, a defesa aérea conta com os modelos MiG-21, MiG-29 e o Su-25. Aviões de transporte e helicópteros militares operados nos dois países também tem origem russa.

Veja mais: Forças da OTAN encomendam mais um avião-tanque Airbus A330 MRTT

Total
9
Shares
0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
César
César
11 meses atrás

Poxa vida, a Turquia se mete com tido mundo, véi. Parece aquele moleque valentão do colégio, que quer ser o cara do pedaço, até que alguém se ergue contra ele. Será a Rússia ou a Otan, vez que ela encrencou com os dois lados. Eu hein, até quando?

dan
dan
11 meses atrás

É um pequeno e velho conflito, mas que pode virar uma verdadeira grande guerra, pois cada um dos países aí tem uma sombra de um gigante por trás.
E pra piorar, mesmo que aí é considerada área da “Europa”, está nas portas do Oriente Médio (Ásia), principalmente colado no Irã e nos rincões da Turquia e não muito distante do norte do Iraque.
Se o Irã meter o dedo numa briga dos tempos soviéticos, aí a coisa vai esquentar mais…
Se não fosse a pandemia de Coronavírus, o mundo estaria de olho nessa região.

Previous Post

Primeiro avião comercial do mundo movido a hidrogênio decola no Reino Unido

Next Post
Dois aviões Embraer Super Tucano com as cores da Força Aérea Chilena

Força Aérea do Chile recebe mais dois Super Tucanos da Embraer

Related Posts