Força Aérea do Chile recebe mais dois Super Tucanos da Embraer

Aeronaves fazem parte do terceiro lote de Super Tucanos adquiridos pelo Chile nos últimos 12 anos
Dois aviões Embraer Super Tucano com as cores da Força Aérea Chilena
(@TodoAviones)
Dois aviões Embraer Super Tucano com as cores da Força Aérea Chilena
Os novos Super Tucanos comprados pelo Chile contam com um pintura especial de baixa visibilidade (@TodoAviones)

Dois turboélices Embraer Super Tucano foram entregues à Força Aérea do Chilena (FACH) no último dia 17 de setembro. As aeronaves partiram da sede da fabricante em São José dos Campos (SP) e fizeram uma escala no Paraguai antes de pousarem na base aérea de Iquique, no norte do Chile.

O par de aviões que pousou recentemente no Chile faz parte de um pedido da FACH por mais quatro Super Tucanos, negociados com a Embraer Defesa e Segurança neste ano. Os outros dois aparelhos serão entregues no país até o final de 2020.

A FACH recebeu seus primeiros Super Tucano em 2009, parte de um lote composto por 12 aviões. Em 2017, o país encomendou mais seis aeronaves e, no início deste ano, comprou mais quatro unidades.

Com a compra do terceiro lote, o Chile passará a ter 22 exemplares do avião militar fabricado no Brasil. Será a terceira maior frota de Super Tucanos do mundo, atrás apenas da força aérea do Afeganistão (que vai receber 26 aeronaves) e da Força Aérea Brasileira, que possui quase 100 aeronaves do tipo.

O Super Tucano é operado na FACH como avião de treinamento avançado para pilotos de caças e em missões de apoio aéreo e ataque. Os modelos recém-incorporados têm como principal destaque a nova pintura de baixa visibilidade em tom cinza claro, padrão adotado recentemente pelos chilenos e que dependendo da altitude de voo torna o avião praticamente invisível ao olho nu.

Embraer Super Tucano - Força Aérea Chilena
Troca de pele: a FACH mudou o padrão da camuflagem de seus Super Tucanos (FACH)

Sucesso de exportação

Com quase 300 unidades produzidas desde 2003, o Super Tucano é o avião militar brasileiro mais bem sucedido no mercado internacional. A aeronave da Embraer já foi exportada para 15 países em três continentes e tem uma longa ficha de combate.

O avião brasileiro vem sendo uma peça importante nos pacotes de ajuda militar dos EUA para nações que se comprometem a combater organizações terroristas. Alguns dos beneficiados por esse programa são o Afeganistão e o Líbano, que receberam aeronaves montadas na Flórida pela Sierra Nevada Corporation, empresa norte-americana parceira da Embraer na área militar. Outro país que vai receber os Super Tucanos “Made in USA” é a Nigéria.

Super Tucanos - Esquadrilha da Fumaça
A Esquadrilha da Fumaça realiza suas exibições acrobáticas com o Super Tucano (FAB)

O Super Tucano também está na disputa do programa OA-X da Força Aérea dos EUA (USAF), que busca um avião de ataque leve e reconhecimento e pode render uma encomenda que pode passar de 300 aeronaves. No entanto, no início deste ano a USAF interrompeu o projeto por tempo indeterminado, embora continue testando o modelo da Embraer e seu concorrente, o AT-6 Wolverine produzido pela Textron Aviation.

Veja mais: Filipinas recebe seus primeiros aviões de ataque Super Tucano

 

Total
36
Shares
Previous Post
Sukhoi Su-25

Armênia acusa Turquia de derrubar avião militar do país

Next Post
A Gol vai voar para Jericoacoara com o Boeing 737-800 (Divulgação)

Gol voltará a atender 95% de seus destinos em outubro

Related Posts