As companhias aéreas que possuem as maiores frotas de jatos comerciais

Airway faz levantamento exclusivo que revela onde estão as maiores frotas de aviões comerciais no mundo
Airbus A380 da Emirates (Paul-Lucas/Wikimedia)
Boeing 737-700 da Southwest (Devanmayer1/Wikimedia)

Recentemente, a companhia Emirates comemorou a entrega do centésimo Airbus A380, o maior avião de passageiros do mundo. É um feito e tanto para uma aeronave que tem pouco mais de 200 unidades em operação. Ou seja, a empresa aérea do Oriente Médio tem quase metade de toda a frota do aparelho, muito à frente do segundo lugar, da Singapore com 18 exemplares. Mas, afinal, quais companhias aéreas são as maiores usuárias dos principais jatos comerciais que voam atualmente? Airway fez esse levantamento exclusivo e mostra a seguir quem são elas.

Airbus A319: American Airlines (125)*

Ao assumir a companhia US Airways em 2013, a American Airlines herdou uma frota numerosa do A319, da Airbus. Até hoje, a empresa americana é o maior operador da versão com 125 aeronaves.

Airbus A320: China Eastern Airlines (179)

Quem diria que o principal concorrente do Boeing 737 tenha como maior cliente uma companhia aérea chinesa. A China Eastern Airlines possui nada menos que 179 unidades do birreator, quase 50 a mais que a Jetblue, a segunda maior usuária do modelo.

Airbus A320neo: Indigo (24)

A nova versão do A320 ainda está nos primeiros anos de entrega, mas a companhia indiana Indigo desponta por enquanto como sua maior cliente com 24 unidades na frota.

Airbus A321: American Airlines (219)

O maior membro da família A320 também tem como maior operadora a American Airlines. Mas aqui a US Airways é parte da resposta para uma frota numerosa de 219 unidades que inclui pedidos próprios do A321.

Airbus A330-200: Air China (30)

A frota do A330-200 anda em baixa no mundo, por isso hoje a companhia com a maior frota do widebody é a Air China com 30 aviões, um pouco acima da Turkish que tem 25 aviões.

Airbus A330-300: Turkish (37)

O A330-300 foi um avião popular no extremo leste da Ásia, mas hoje a companhia que mais o utiliza é a Turkish Airlines com 37 unidades.

Airbus A340-300: Lufthansa (13)

Se seus irmãos das versões -200, -500 e -600 viraram o realidade, o A340-300 ainda tem uma presença mais consistente em algumas companhias aéreas como a Lufthansa que tem 13 unidades operacionais.

Airbus A350-900: Qatar (24)

Companhia que lançou o A350-900 (e também o A350-1000), a Qatar mantém a maior frota do jato mais moderno da Airbus (24 aviões), mas com uma vantagem pequena em relação à Cathay Pacific, de Hong Kong (22).

Airbus A380: Emirates (102)

A frota de A380 da Emirates é de espantar: já são mais de uma centena de aviões, um número que espanta em qualquer widebody quanto mais o maior do mundo. E ela ainda deve crescer mais nos próximos anos.

Boeing 717-200: Delta (91)

Jato de carreira curta, o 717 surgiu num período de transição após a Boeing assumir a McDonnell Douglas e rebatizar a família MD-80/90. Até hoje, a Delta ainda opera um número significativo desse pequeno avião.

Boeing 737-300: Jet2 (16)

Versão que colocou o 737 na liderança de vendas entre jatos comerciais, o -300 hoje é mais usada como cargueiro, mas a companhia inglesa Jet2 ainda utiliza 16 em voos com passageiros.

Boeing 737-400: Swift Air (15)

A pouco conhecida companhia aérea americana Swift Air opera uma frota de 15 737-400 em voos charter ou VIP.

Boeing 737-500: UTAir (32)

A carreira do 737-500 ainda é significativa, quem diria, na Rússia. Versão menor da família 737 Classic, o modelo é usado pela companhia UTAir com 32 unidades na frota.

Boeing 737-700: Southwest (506)

Se a Emirates se destaca pelo grande número de A380, a americana low-cost Southwest impressiona pela frota de Boeing 737-700. São nada menos que 506 unidades operacionais. É surreal até para a aviação comercial dos EUA.

Boeing 737-800: Ryanair (430)

Ficou assustado com a Southwest? Pois a irlandesa Ryanair não ficou muito atrás. São 430 jatos 737-800 em sua frota que voa por toda a Europa. Para se ter uma ideia, a Gol, uma das maiores usuárias do jato, tem 91 aviões em serviço no Brasil.

Boeing 737-900: United (148)

Versão pouco vendida, a -900 é a maior de todas as versões do 737 por enquanto. Perderá o trono para o MAX 9 e mais tarde para o MAX 10. Nos EUA ele meio que assumiu parte da função do 757 na United, sua maior operadora, e na Delta (93 aviões).

Boeing 747-400: British Airways (36)

Se o gigante da Boeing anda em baixa na aviação, ao menos na British Airways o 747-400 ainda é considerado relevante. A companhia já afirmou que manterá parte dos 36 jatos em operação por um bom tempo.

Boeing 747-8: Lufthansa (19)

A versão mais avançada do 747 não teve boa aceitação no mercado de aviação. Apenas a Lufthansa parece ter encontrado uma boa função para ele a despeito de operar o A380 também.

Boeing 757-200: Delta (111)

Sucessor do Boeing 727-200, o 757 continua muito importante em algumas frotas americanas como a Delta e a United (56 aviões).

Boeing 767-300: Delta (58)

Outra aeronave muito versátil, o 767 ainda tem uma grande frota em operação, mas nada se compara aos quase 60 aviões da Delta.

Boeing 777-200: United (74)

O “triple seven” estreou pela United em 1995 e na versão -200 ainda é bastante importante na empresa.

Boeing 777-300: Emirates (134)

Nem precisamos dizer que na Emirates tudo é superlativo. Além do A380, seu outro avião é o 777-300 do qual tem nada menos que 134 unidades, mais que o dobro da Cathay, vice-líder.

Boeing 787-8: All Nippon Airways (36)

A japonesa ANA pagou seus pecados por ter sido a lançadora do 787 no mundo, mas detém a maior frota do jato avançado da Boeing com 36 aviões, pouco mais do que a Qatar.

Boeing 787-9: All Nippon Airways (28)

A versão maior do 787 também tem a ANA como maior cliente, mas com uma ligeira vantagem perante a Air Canada e United, que possuem 25 unidades.

Boeing MD-80: Delta (106)

O MD-80 e suas variantes permanecem relevantes no transporte aéreo dentro dos EUA, sobretudo na Delta que tem 106 unidades do MD-88.

Bombardier CRJ-100/200: Skywest (191)

Versão menor do jato regional canadense tem como sua maior cliente a Skywest, companhia regional americana que atende as empresas American, United, Delta e Alaskan.

Bombardier CRJ-700: Skywest (88)

Assim como o -200, também a versão -700 do CRJ é bastante usada pela Skywest, que tem quase 90 aviões na frota.

Bombardier CRJ-900: Endeavor (95)

A Endeavor é parceria da Delta e opera vários voos da regiongal Delta Connection onde o CRJ-900 é seu mais numeroso avião com 95 unidades.

Embraer E170: Republic (52)

Outra regional importantes nos EUA, a Republic presta serviços para a Delta, United e American. Ela é a maior operadora do Embraer 170, menor versão do jato brasileiro.

Embraer E175: Republic (121)

Lançadora do E175, a Republic utiliza 121 exemplares da aeronave, criada para explorar o limite permitido pela legislação americana em aviões regionais.

Embraer E190: JetBlue (60)

Companhia fundada por David Neeleman, a JetBlue é a maior cliente do E190 com 60 aviões.

Embraer E195: Azul (59)

Outra cria de Neeleman, a Azul é a única companhia brasileira a figurar nesta lista com 59 unidades do E195.

Embraer ERJ-145: ExpressJet (135)

A ExpressJet é o legado da antiga Continental Express, empresa que estreou o jato ERJ-145 da Embraer no mercado. Até hoje ela preserva a maior frota do modelo com 135 unidades.

Fokker 100: Alliance (22)

Famoso no Brasil, o Fokker 100 teve apenas 283 unidades fabricadas, porém, boa parte dela ainda voa mundo afora. Hoje o maior operador do jato holandês é a companhia australiana Alliance com 22 unidades. Ela oferece voos charters para empresas do setor de minas e energia da Austrália.

Fokker 100 da companhia australiana Alliance (Bidgee/Wikimedia)

* Entre parenteses, o número de aviões na frota. Foram considerados apenas jatos comerciais com ao menos 100 unidades ativas no transporte de passageiros (excluindo, portanto, cargueiros).

 

 

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Helcio souza seabra
4 anos atrás

Maravilha tudo isso.

German Joe
German Joe
4 anos atrás

Falando em Embraer, vale uma menção honrosa à Tianjin, com 50 Embraer 190 ou 195. Aliás, a frota de E-Jets na China já é considerável!

Previous Post
O primeiro BBJ MAX é baseado no jato comercial 737 MAX 8 (Boeing)

Boeing completa primeiro voo do 737 MAX executivo

Next Post
Boeing 787

Autoridade de aviação dos EUA limita voos longos do Boeing 787

Related Posts
Total
0
Share